O vírus chega com força ao centro do mundo

Volta e meia venho lembrando aqui que a epidemia do novo coronavírus não estava aparecendo com força, ainda, nos Estados Unidos.

Em parte, pelas limitações na aplicação dos testes, raros e caros.

Mas isso está ficando para trás e vai, logo, atingir proporções enormes, num país sem rede pública de saúde.

Olhe a tabela aí em cima com os casos (número parcial, pois ainda é manhã lá) em território norte-americano.

É o terceiro maior número de casos novos e deverá manter esta posição, superando a Alemanha e, claro, com a entrada da Itália em primeiríssimo lugar.

Ontem, já havia sido o quinto em número de novas infecções.

Só hoje foram 1.238 casos novos em Nova York, que vai desbancando o estado de Washington como o maior foco da doença no país.

Desnecessário dizer que, sob o aspecto humano, cada doente ou morto vale o mesmo em qualquer lugar do mundo.

Mas, do ponto de vista econômico, a paralisação que vemos na Europa dentro dos EUA terá muito mais efeito.

Aqui, inclusive.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email