Os ‘bodes’ saem, mas cheiro da desconfiança fica na reforma

O secretário da Previdência de Paulo Guedes, Rogério Marinho, disse hoje que “se for o entendimento da maioria”, as mudanças na aposentadoria rural e no Benefício de Prestação Continuada  podem ser “suprimidos” da reforma previdenciária.

Podem, não. Já foram, à medida que o Centrão –  com quase 300 votos das bancadas  do PSDB, DEM, PP, PR, PRB, PSD, PTB, SD, MDB, Podemos, Cidadania, PROS e Patriota – já tinha dito formalmente que não os aceitaria. Portanto, nem esperança de votos para aprová-los havia.

Só que o governo negaceia, dizendo que “prefere” a aprovação integral do projeto na CCJ para só na comissão especial que analisará o mérito do projeto aceitar as mudanças.

É improbabilíssimo que isso aconteça.

Se não são para valer, qual a razão de desgastar a imagem dos parlamentares que votariam a favor na CCJ, colocando-os contra os idosos, os deficientes, os trabalhadores do campo?

Além do mais, os deputados lembram muito bem que uma semana depois da apresentação da proposta, o próprio Jair Bolsonaro declarou aceitar rever  o BPC e reduzir a idade mínima para a aposentadoria feminina, de 62 para 60 anos, e nada foi modificado.

É natural, agora, que exijam do governo que lhes dê uma “prova de amor”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

4 respostas

  1. O governo Bozo não vai aprovar a reforma previdência da Globo e banqueiros! Vai ser impichado antes de dois anos! O Collor será superado pelo Bozo. No governo do Collor eu era feliz e não sabia!

  2. Manda essa reforma para o cesto arquivo.
    Uma reforma da previdência é necessária, mas só terá validade se for feita com a participação de TODOS os setores envolvidos da sociedade, ampla divulgação e discussão com a sociedade de todos os detalhes, confrontação e explicação dos dados divergentes apresentados por todas as fontes e, se necessário, plebiscito para decidir pontos polêmicos.
    Onde já se viu um Projeto que vai afetar a vida das gerações passadas, presente e futuras ser elaborado apenas pelo “mercado”???

  3. O governo Bozo não vai aprovar a reforma previdência da Globo e banqueiros! Vai ser impichado antes de dois anos! O Collor será superado pelo Bozo. No governo do Collor eu era feliz e não sabia!

  4. É necessário acompanhar a postura de cada parlamentar do Congresso. Divulgar suas falas, seus votos, seus bastidores. Nada que seja contra o povo deve passar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.