Os generais devem escolher: ser coveiros de um golpe ou enterrar brasileiros?

Os militares brasileiros são, em grande parte, os culpados por estarmos sendo governados por um sandeu, um psicopata furioso que está mais preocupado com “likes” do que com cadáveres.

Não são o únicos, é verdade, porque antes deles vieram os “gravatinhas” do Judiciário, o “baixo clero” do Congresso e os arrumadinhos da mídia.Mas destes, ao menos, pode-se dizer que muitos, no primeiro caso, e quase todos, no segundo, refluíram e estão agindo com algum grau de responsabilidade que a situação exige, às portas de um morticínio como o que estamos vendo acontecer pela Europa e, ao logo desta semana, nos Estados Unidos.

É dos generais, portanto, que devemos exigir que assumam sua parte de culpa e ajam para evitar que o desastre se transforme em hecatombe, pelo criminoso, irresponsável e genocida impulso de Jair Bolsonaro para que as pessoas deixem os velhinhos em casa e vão para a rua, pressionadas pelo desemprego (ou o medo dele), se contaminem e voltem para propagar a morte para os idosos e doentes que em casa deixaram.

Ninguém quer, senhores, um golpe de Estado no Brasil, exceto Jair Bolsonaro e ele nem teve coragem de negá-lo, ontem, na entrevista à Band, quando saiu pela tangente ao dizer que quem vai dar golpe de Estado não o diz. Exatamente como fez. Bolsonaro é psicopata, mas não está desinformado ou mal assessorado.

Ao contrário, tem os piores dos piores daqui e assessoramento dos núcleos subversivos internacionais da extrema direita. Eles se funda na constatação que vem desde Maquiavel de que um homem esquece mais rapidamente o assassinato de seu pai que a perda de suas riquezas. E que, portanto, não ficará a culpa por dezenas de milhares de mortes, mas a angústia e o sofrimento das massas diante da recessão, profunda e cruel, da qual dirá que foi o apelo à quarentena o responsável. Logo, Congresso e Judiciário que o impediram, gorduchos e indiferentes aos que ficariam sem trabalho. Há método na loucura aparente de Jair Bolsonaro.

O que há, portanto, é a necessidade de abortar este golpe no nascedouro e ver o que se pode fazer para evitar que as mortes de brasileiros não sejam mais do que as milhares que hoje, infelizmente, já não será possível impedir.

Vistam suas fardas engaloadas, juntem-se os comandantes das três Armas e digam ao presidente que não apoiarão nenhum apelo para que as ruas se encham, as escolas funcionem e a população se mate.

Digam que estão dispostos a assumir a coordenação logística para que as cidades sigam abastecidas, para que haja estruturas hospitalares emergenciais, que suas unidades bacteriológicas serão ampliadas e equipadas para velar, ao menos, para que os hospitais não liquidem seus próprios médicos, enfermeiros e assistentes com contaminação com o vírus, tirando de combate o pessoal mais precioso neste momento.

Não aceitem que a rendição aos interesses do capital e os planos do ex-capitão terrorista (esqueceram?) se sobreponham ao mais básico direito dos brasileiros, o de não morrer inutilmente.

Bastará.

Ao perceber que não terá apoio na aventura genocida, Bolsonaro recuará e entregará não só o comando da ação do governo brasileiro mas, possivelmente, entregará o próprio governo.

Todos, então, poderão buscar saídas dentro da legalidade e que tragam, também, a volta da legitimidade que se perdeu.

Do contrário, conformem-se de serem úteis apenas para transportar cadáveres e, numa mórbida e apavorante metáfora, serem os coveiros do povo brasileiro.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

33 respostas

  1. É preciso levar BozoNaro ao Tribunal Penal Internacional, deve responder pelos crimes tipificados na lei !

    1. Infelizmente, nossos políticos nos levam a viajar na maionese. Nos fazem acreditar com as suas ações, que existe alguma cooperação internacional para a justiça. Só responderá a algum tribunal internacional, aqueles, inocentes ou não, que os EUA desejarem que respondam. Nem a reclamação do Lula a ONU teve qualquer efeito. O príncipe do governo da Arábia Saudita matou um jornalista. E aí?!

  2. O poder enlouque. Tanto Bozó como a turma que faz parte deste governo, eu aposto que as Forças Armada deve estar amargando por terem apoiado este desarranjo. Mas, te tivesse dando certo eles quereriam ficar usufruindo o Poder “indefinitun”. Mas, cada dia que passa mais as FA vem caindo a aprovação perante a opinião pública. Vai chegar um ponto que as FA ficarão tão desmoralizada que não terão onde enfiar a cara.

  3. Não é possivel esperar atitudes de uma CASTA – casta sim! – que no passado passou a mão na cabeça daquerle que planejou ações terrorista para explodir banhairo de quartel do Exercito, e NÃO O EXPULSARAM e não o condenaram, no STM, por suas ações terroritas.

    Portanto um terrorista livre, leve e solto!

    E os brasileiros que não fazem parte dos 57 milhões de votantes -inconsequentes, oportunitas e otários- sofrem com o atos desse criminoso.

    1. Com o fim de Bolsonaro, chegará também ao fim um persistente mito de que “só uma intervenção militar” “daria um jeito no país”. Os sobreviventes da velha Linha Dura, que durante trinta anos votaram no folclórico deputado Bolsonaro, tiveram agora sua vez de forma plena, assumiram o que quiseram e bem entenderam. Em busca das miragens absurdas de um neoliberalismo salvador, deram ampla liberdade para as manobras econômicas de um oportunista finório e dissimulado. Tudo acabou. Com o fim do Bolsonaro, findam também as nostalgias corporativas de velhos militares saudosos de um tempo em que foram muito favorecidos. Finda-se definitivamente a famosa “Linha Dura” do general Sylvio Frota. Hoje, os militares patriotas deverão olhar para o futuro de seu país sem qualquer sombra daquele fantasma do passado.

      1. Tenho de discordar. Desde o retorno dos praças das Forças Expedicionárias Brasileiras a doutrina castrense é baseada em dogmas caros à extrema-direita, e continua a ser assim transmitida. Doutrina, segundo os dicionários, é o conjunto de preceitos essenciais que devem reger qualquer aspecto da vida. Militares não são alvo de ensinamentos, mas de doutrinação. E esta reza que o “grande irmão do norte” deve ser obedecido, por deter a capacidade bélica mais avançada, e que seus ideários devem ser seguidos, porque são os mais bem sucedidos – leia-se ricos – no mundo. Assim, mesmo os jovens soldados de hoje continuam a sofrer a mesma e velha lavagem cerebral e já chegam aos primeiros postos com um viés marcadamente americanista e de apoio intransigente a seus interesses. Patriotismo é o que os yankees dizem que é, e tudo o que tenha o rótulo “social” lhes chega ao nariz como “socialista”. Não é de graça que o mulo detenha imenso apoio nas tropas. E os jovens oficiais, de quem se deveria esperar um pouco mais de reflexão, guardam um outro vício de postura, o salvacionismo tenentista. Em sua maioria, são oriundos de familias de militares, e seus pais lhes transmitem suas crenças desde o berço. Vêem-se acima do vulgo e perpetuam o autoengano de serem a última linha na “salvação” da pátria. Como tal, se atribuem o “direito” de agirem autoritariamente se julgarem necessário, pois não podem aceitar entraves à sua missão.
        Se a linha-dura dos porões perder protagonismo, isto não trará nem garantias de democratização do pensamento na caserna e nem de extinção desta linha de pensamento, sempre haverão indivíduos prontos a reanimá-la. A única forma de modificar isto passaria por uma intervenção no âmago do problema, isto é, modificar a estrutura doutrinária sob a qual as Forças estão constituídas. Mas qualquer tentativa disto traria imediata e violenta conflagração, pois quem detém o poder o perderia, se os paradigmas fossem alterados, e claramente não aceitará passivamente tal fato. Não tenho muitas ilusões a respeito das corporações armadas brasileiras, desenvolveram um vício insanável de postura.

  4. Parabéns, Fernando, por voltar suas palavras contra os militares, que não são, junto com muitos outros bandidos no judiciário, na política, na imprensa e em outros domínios – todos a serviço do dinheiro grosso e seus donos apátridas -, apenas responsáveis pela Besta Humana que colocaram na presidência, mas SÃO OS MAIORES RESPONSÁVEIS PELA MANUTENÇÃO DA BESTA HUMANA GENOCIDA E DESCONTROLADA no poder. A isto tenho chamado a atenção nos comentários.

    Seu apelo a que assumam suas responsabilidades não precisava nem ser feito. A iniciativa por isso já deveria ter sido deles, não fosse a existência de tantos militares delinquentes, aos quais os militares corretos demostram, pelo menos, medo e covardia, senão coisa pior e também delinquente, desonrando suas fardas e a sua missão constitucional, como desertores de fato e traidores da pátria. Quando, numa guerra pela vida como a que travamos, um dos seus principais comandantes só tem a fazer um chamamento dos seus comandados à uma confortável quarentena aquartelada com salários garantidos, acanalhando-se à sua função constitucional, infelizmente vemos o triste papel a que se relegaram, depois que o seu patrono, um general tuiteiro de triste memória, deu o golpe sujo fatal para que o bandido fosse alçado à presidência.

    Esperemos que existam em quantidade, força e valor suficientes para afastarem imediatamente a Besta Humana que lá colocaram, e que se retirem em seguida da administração civil que não lhes compete, deixando ao povo a escolha de quem liderará a travessia da nação nesta tragédia nacional.

    1. Eles não engoliram a Dilma como comandante-em-chefe, mas parece que estão apaziguados com o CU-mandante em chefe.

    2. Também tenho dito isto em meus comentários. Uma vez falei da importância de nossos políticos mostrarem a população que o bozo é militar, e que os militares é que dão guarida a ele. Mas sempre falam do bozo apenas. Como se este quadrúpede fosse realmente quem está mandando. Eu não acredito que todas as ações do bozo não sejam pensadas pelos militares do seu governo. Os militares são neoliberais. Eles acreditam no Guedes. E, como o militar tem a concepção de perda de contingente humano como algo natural, acredito que estão satisfeitos com as contas dos mortos pelo bozo. Como numa guerra em que se sabe que tantos vão morrer para que ela seja vencida.

      Se começarmos a propagar aos quatro cantos, que a parceria militar-bozo é algo podre, antipatriótica etc, talvez a instituição militar como um todo, sinta-se constrangida. Do contrário, só revolução.

  5. Bolsonaro quer o caos, pois é incapaz de governar. Em sua mente distorcida, acha que sairá aclamado de um autogolpe. As FA embarcarão nesta aventura? Apostaria que não, apesar de muitos indícios apontando o contrário. Um golpe branco ou autogolpe não será tolerado e o Bolso acabará como Jânio Quadros, insignificante.

  6. NO consorcio do golpe, a força armada fez parte, portanto os integrantes do Escalão do Planalto, obedecem o projeto
    da maldade proposto pelo Psicopata.

  7. Bobagem! Os milicos só querem cargos para se locupletarem como no passado. Ou vocês não sabem que eles, desde o começo, não sabiam quem é Bolsonaro? A eles também interessa entregar o Brasil. E isto vem de longe, né? Lembram-se do slogan: integrar para não entregar? Já na época traduzíamos por Entregar para não ter de quem cobrar!

  8. Os militares, quase todos, já fizeram sua escolha 2 anos atrás.
    Escolheram um imbecil, hipócrita, mentiroso como comandante, em troca de privilégios.
    Receberam uma reforma “de mentirinha”, tiveram aumento e ainda ganharam projeção quase ilimitada.
    O povo? Trabalhadores? Domésticas? Se depender do Bozo, valem R$ 200,00 por mês.
    É o que dá votar com a bunda.

  9. “Do contrário, conformem-se de serem úteis apenas para transportar cadáveres e, numa mórbida e apavorante metáfora, serem os coveiros do povo brasileiro.”
    Boa Fernando Brito !
    Seria pedir demais que os “generalecos” lessem esta súplica
    É apavorante, mas é a verdade.
    Tristíssimo.

  10. Brito, não entendo por que você e toda a imprensa independente tem sido complacente com os militares. Ele na~apoiaram o Bozo, não, o Bozo é um projeto deles. Procure um artigo na revista argentina Letra P, de 05/10/18, lá você encontrará a explicação do que se passa hoje no Brasil. O problema dos militares é que o Bozo é tão ruim que está comprometendo o projeto utraliberal deles de submeter o Brasil à política dos EUA.

  11. Varrendo e tirando o pó da história das forças armadas se pode verificar que a defesa do povo brasileiro, da constituição e da liberdade nunca foi seu forte. A polícia militar dos estados são sua contundente rubrica.

  12. Os generais são investidores da bolsa e amantes de Miami. Desses não sai nada que não seja contra o povo por ação ou omissão.

    1. Sábias palavras. Não será por amor a pátria, que os oficiais generais se rebelarão. Mas acredito que, se todo mundo começasse a dizer que os militares são incompetentes para governar, que eles serão cúmplices do genocídio que virá, por orgulho próprio, pode ser que eles permitissem o afastamento do bozo.

  13. Tenho refletido posso estar enganado mas gostaria de partilhar com vocês. Durante as eleições nós considerávamos a eleição de Bolsonaro improvável pois ele era incapaz de participar de debates sem ser desmascarado, e veio a facada, não vamos discutir se é verdade ou não, mas serviu como desculpa para ele não participar dos debates e foi eleito. No primeiro ano de governo já foi um desastre tudo se encaminhava para um novo desastre no segundo ano com a política de Paulo Guedes levando o Brasil para o fundo do poço o que seria dado como erro do desgoverno Bolsonazi, e aí vem o CORONAVIRUS e passa a ser a desculpa para o país entrar em declínio ou seja, será a desculpa do Bolsonaro e claro os bolsoloides irão dizer que o país não cresceu por causa da oposição que fez a quarentena e toda a falta de emprego será jogada nas costas da oposição e dos governadores, afinal de contas o povo esquece mais rápido a morte de um avô ou tio do que a falta de emprego e dinheiro, até parece que é o satanás que dirige os destinos do país para salvar de qualquer incriminação do Bolsonazi e de seu governo. Apesar de tudo que disse torço para que eu esteja errado

  14. Generais são investidores de bolsas, logo brasileiro pra eles é igual a cavalo, compra se outro. Não ligam em nada para o Brasil poque Brasil é terra e povo senão ligam pra povo porque ligar pra terra, São tão doidos como Bolsonaro . Vão estudar nos Estados Unidos e ficam paranoicos, com eles não há conversa.

  15. Esperar algo de uma corporação que fez NADA contra os militares que atiraram 80 vezes contra um veículo com uma família dentro, matando duas pessoas, é, no minimo ingenuidade e, sendo bonzinho, tolice.

  16. ELES SÃO OS ——ÚNICOS—CULPADOS—O RESTO SÓ ACOMPANHOU O GOLPE .
    A MILICADA ENTREGUISTA COMANDOU E EXECUTOU A MANDO DO IMPÉRIO ,MAIS UM ESTUPRO DA DEMOCRACIA,MAIS UM CRÍME CONTRA A NAÇÃO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *