Palocci, o inservível, vira tábua de salvação da Lava Jato

Durante meses, a Procuradoria Geral da República negociou a delação de Antonio Palocci.

Alto dirigente do PT, ministro de Lula e de Dilma, pelas posições ocupadas nos governos petistas, ele seria, é claro, o “canhão” de maior calibre para atingir os alvos que, todos sabem, eram as “jóias da coroa” para a lava Jato.

Durante um ano, preso, Palocci negociou com os procuradores do Paraná ,louco para sair da prisão – estava detido desde setembro de 2016 – mas não conseguiu apresentar quaisquer provas do que dizia.

Numa cena inédita, a dizer num depoimento diante de Sérgio Moro, a anunciar que falaria tido o que o mestre mandasse.

É insuspeita a declaração do procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, o cérebro por trás de Deltan Dallagnol, à Folha:

Demoramos meses negociando. Não tinha provas suficientes. Não tinha bons caminhos investigativos. Qual era a expectativa? De algo, como diz a mídia, do fim do mundo. [A delação de Palocci] Está mais para o acordo do fim da picada.”

Tudo o que Palocci dizia o tornava uma espécie de “super-Delcídio do Amaral”: muito barulho, nenhuma substância.

A Polícia Federal, porém, foi buscar Delcídio no lixo e construiu uma delação para chamar de sua.

Foi, como já chamei aqui, a delação- xepa.

E produziu um depósito de acusações sem provas, ou com algumas absolutamente ridículas, como os supostos diálogos que mantinha com motoristas sobre dinheiro que estaria levando quando tinha encontros com Lula. A “prova” seria ter tido reuniões com Lula, o que só surpreenderia se não tivesse havido, dado o posto que ocupava.

Desde a véspera da eleição presidencial – então por obra de Sérgio Moro – a cloaca palociana vem respingando pelos jornais. Nenhum dos empresários que firmou delação premiada pôde dizer que destinou dinheiro a Lula, exceto Marcelo Odebrecht e, assim mesmo, dizendo que Palocci era o único agente destes pedidos, sucedido por Guido Mantega. Mantega, como todos sabem, é alguém que, posto a tomar conta de uma tartaruga, deixaria duas fugirem.

Agora, com a Lava Jato em baixa, a delação “fim da picada” tornou-se a tábua de salvação em que o lavajatismo se agarra, vazando vídeos e textos onde a melancólica figura se espalha em declarações que não são senão uma resenha de todas as acusações que, durante anos, foram feitas ao ex-presidente.

Com pouquíssima efetividade, aliás, porque Palocci tornou-se um monturo deprimente, quase um monumento à capacidade de alguém tornar-se sórdido para livrar a pele e o bolso, porque assegurou também conservar patrimônio que não tem como explicar.

Virou o Delcídio de Ribeirão Preto, ainda que piorado.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

17 respostas

  1. Uma vez assisti um filme alemão (que pena, queria assistir de novo mas não lembro o nome) cujo protagonistas havia sido inquiridor na Alemanha Oriental. Ai ele explicava seus métodos para saber se o inquirido estava mentindo. Um deles é bem coerente e fácil de perceber. Quando a pessoa mente, ela conta sempre a mesma versão, praticamente sem mudar as palavras ou as frases. Quando ela conta a verdade, cada vez ela fala de um jeito, mudando os termos para outros de mesmo significado, alterando a ordem dos fatos, enfim, ela não decorou nada, ela simplesmente se lembra do ocorrido e conta de formas diferentes, conforme as circunstâncias.
    As delações de Palocci são claramente invenções. Não trazem as marcas da verdade.

    1. Também acredito nessa constatação. Mas a Globo ficar amarrada a esta estupidez para tentar enganar seu público pela milésima vez, é um absurdo. É como se esconder a mentira na folhagem durante todo o tempo, sem levar em conta a mudança das estações. Quando o inverno chega, a folhagem desaparece e o que nela se esconde fica inteiramente à mostra.

      1. A globo está no seu papel. Absurdo é que um número considerável de pessoas ainda acredita nessas manipulações. Vivemos num país de idiotas.

  2. O que nos leva à reflexão: quem foram os gênios por trás das nomeações de figuras como Palocci, Janot, Moreira, Fux, Barroso?

  3. Me desculpem, sei que não é a hora mais adequada, mas quando tudo isso passar um dia será preciso entender e explicar o porquê da presença de figuras da estatura de um Palloci, de um Geddel, de um Lobão, de um Temer, de um…ocupar o lugar que ocuparam em um governo popular e democrático. O pragmatismo falhou en seu próprio campo, ou seja, o de garantir um mínimo de governabilidade, ele foi a origem e a razão da ingovernabilidade. Ou de fato criamos maiorias fiéis na Câmara e no Senado ou nunca teremos paz no presidencialismo nacional.

    1. Quer um governo popular de fato ? então coloque na câmara e no senado pessoas vinculadas a partidos de esquerda. Caso contrário você terá que fazer composições para conseguir governar e avançar a duras penas. Em todos os mandatos, de Lula e Dilma, a população nunca permitiu ao governo ter maioria de fato nas duas casas legislativas, portanto, fez-se, o que era possível para governar.

      1. É verdade mas há uma contradição aqui, o PT cresceu não por fazer composições mas por pagar o preço por dissentir. O PT não embarcou na Aliança Liberal com Tancredo à época do Colégio Eleitoral, nem no Governo Itamar quando do impeachment de Collor, e mesmo apesar das derrotas políticas manteve-se na oposição contra os dois mandatos tucanos. Não foram a carta aos brasileiros ou aliança com o PMDB que garantiram quatro vitórias nas presidenciais mas essa resistência de 20 anos além é claro dos bem sucedidos governos petistas. O PT como partido ainda é arma política mais eficaz é ele que permite permanecer por mais de 35 anos como alternativa política viável para um projeto de país democrático e solidário. Parece que nós petistas de carteirinha ou de coração ainda não perceberam essa importância. Nossos adversários no entanto sabem desse poder e tem feito de tudo para destrui-lo.

  4. É emocionante, assistir a tudo isso! Mesmo depois de um ministro do Supremo dizer em plena corte com todas as letras que as delações da Lavajato foram obtidas sob tortura, sendo que o Palocci é notoriamente o mais torturado, mesmo assim a Globo apela pela milésima vez para sua delação absurda e já considerada incrível pelo próprio Ministério Público! A Globo está em plena crise de desespero, e não procura outra saída senão a de se afundar mais e mais na mentira que espalhou de que o Lula é um corrupto. Eles por lá tentam sustentar a risível tese de que Paris está homenageando um corrupto, e dentro em pouco vão dizer que a ONU, a Suécia e o mundo inteiro fazem o mesmo. Nesta última tentativa de recuperar seu velho poder de desinformar, a Globo entrou pelo caminho errado. Vai ficar gritando sozinha afundando na areia movediça, aos olhos do mundo inteiro.

  5. Usando o genuíno baianês para comentar o texto. Esse Palloci tá querendo tirar agente de otário é? Num tô comeno reggae! Esse sujeito é um punhetinha.

  6. Palocci é o delator de plantão,queridinho da globo e preferido dos golpistas.A cada denúncia demolidora do Intercept,ignorada pela globo,chama o Palocci….. e lhe dão toda a repercussão.Só mesmo o boner e o Homer Simpson para acreditar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.