Privatizar Eletrobras leva a aumento de conta e apagões. Por Dilma Rousseff

dilmaeletr

A privatização da Eletrobras, um dos mais novos retrocessos anunciados pela agenda golpista, será um crime contra a soberania nacional, contra a segurança energética do país e contra o povo brasileiro, que terá uma conta de luz mais alta. Um delito dos mais graves, que deveria ser tratado como uma traição aos interesses da Nação.

Maior empresa de produção e distribuição de energia elétrica da América Latina, a Eletrobras garante o acesso à energia a um país de dimensões continentais, com uma população de mais de 200 milhões de habitantes e com uma economia diversificada, que está entre as mais complexas do mundo.

A sua privatização, e provável entrega a grupos estrangeiros, acabará com a segurança energética do Brasil. Submeterá o país a aumentos constantes e abusivos de tarifas, à desestruturação do fornecimento de energia, a riscos na distribuição e, inevitavelmente, à ameaça permanente de apagões e blecautes. Devemos todos lembrar do ano de racionamento de energia no governo FHC.

O governo tem dois motivos principais para privatizar uma grande empresa como a Eletrobras: a aplicação da pauta neoliberal, rejeitada por quatro vezes nas urnas, e que é compromisso do golpe implantar; e o desespero para fazer caixa e tentar diminuir o impacto de um dos maiores rombos fiscais da nossa história contemporânea, produzido por um governo que prometia resolver o déficit por meio de um surto de confiança que não veio e um passe de mágica que não produziu. Produziu, sim, a compra de votos por meio da distribuição de benesses e emendas.

O meu governo anunciou déficit de R$ 124 bi para 2016 e de R$ 58 bilhões para 2017, que seriam cobertos com redução de desonerações, a recriação da CPMF e corte de gastos não prioritários. O governo que assumiu por meio de um golpe parlamentar inflou a previsão de déficit para R$ 170 bi, em 2016 e R$ 139 bi, em 2017. Inventou uma folga para mostrar serviço à opinião pública, e nem isto conseguiu fazer. Agora, quer ampliar o rombo para R$ 159 bi. Mas não vai ficar nisso. Aumentará o déficit, no Congresso, para R$ 170 bi, para atender às emendas dos parlamentares de que precisa para aprovar sua pauta regressiva. Para isto, precisa dilapidar o estado e a soberania nacional. E forjar uma suposta necessidade de vender a Eletrobras é parte desta pauta.

Atribuir uma suposta necessidade de privatização da Eletrobras ao meu governo, por ter promovido uma redução das tarifas de energia, é um embuste dos usurpadores, que a a imprensa golpista difunde por pura má-fé. É a retórica mentirosa do golpismo.

As tarifas de energia deveriam mesmo ter sido reduzidas, como foram durante o meu governo,. Não porque nós entendêssemos que isto era bom para o povo – o que já seria um motivo razoável – mas porque se tratava de uma questão que estava e está prevista em todos os contratos que são firmados para a construção de hidroelétricas. Depois da população pagar por 30 anos o investimento realizado para construir as usinas, por meio de suas contas de luz, é uma questão não apenas de contrato, mas de justiça e de honestidade diminuir as tarifas, cobrando só por sua operação e manutenção. Manter as tarifas no mesmo nível em que estavam seria um roubo. Por isso reduzimos e temos orgulho de tê-lo feito. Com a privatização, será ainda um roubo.

Vou repetir a explicação, porque a Globo faz de tudo para distorcer os fatos e mentir sobre eles. Quando uma hidrelétrica é construída por uma empresa de energia – pública ou privada – quem paga pela sua construção é o consumidor. A amortização do custo da obra leva geralmente 30 anos e, durante este tempo, quem paga a conta deste gasto vultoso é o usuário da energia elétrica, por meio de suas contas de luz.

Quando a hidrelétrica está pronta, o único custo da empresa de energia passa a ser a operação e a manutenção. Daí, é justo que o povo deixe de continuar pagando por uma obra que já foi feita e, depois de 30 anos, devidamente paga. É mais do que justificado, portanto, que as tarifas que custearam a construção sejam reduzidas.

Se as empresas de energia – públicas ou privadas – mantiverem as tarifas no mesmo nível, e eventualmente até impuserem aumentos nas contas de luz, estarão tirando com mão de gato um dinheiro que não é delas. É uma forma de estelionato. Não se deve esperar que empresas unicamente privadas, cujo objetivo é principalmente a lucratividade de sua atuação, entendam que uma equação justa deveria impor modicidade tarifária quando os custos altos da construção de uma usina hidrelétrica já não existem mais.

Apenas o Estado – um estado democrático e socialmente justo – tem condições de entender esta situação e autoridade para agir em defesa dos interesses dos consumidores.

Entregar a Eletrobras e suas usinas já amortizadas para algum grupo privado, talvez estrangeiro, significa fazer o consumidor de energia pagar uma segunda vez pelo que já pagou, além de abrir mão de qualquer conceito estratégico em relação à produção, distribuição e fornecimento de energia com segurança e sem interrupções e apagões.

Privatizar a Eletrobras é um erro estratégico. Erro tão grave quanto está sendo a privatização de segmentos da Petrobras. No passado, essas privatizações já foram tentadas pelos mesmos integrantes do PSDB que hoje dividem o poder com os golpistas. Naquela época, isso só não ocorreu porque os seus trabalhadores e o povo brasileiro não permitiram. Mais uma vez devemos lutar para não permitir.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

14 respostas

  1. Infelizmente tem muito idiota no Brasil que apóia um erro estratégico destes. A população mais pobre , mais desassistida vai novamente pagar a conta deste crime de lesa pátria.
    Dilma não poderia ter explicado melhor a política energética e as consequências que advirão da privatização. Aliás, se tem algum assunto que ela domina é política energética. Alguém aí poderia me dizer qual a especialidade do Sem Pescoço

  2. Um país que era alegre definhou na maldade insana!…

    DESABAFA A TUA DOR, MATUTO!

    … É só alguém avisar:
    “o grupo de vagabundos que comprar a Eletrobras irá se arrepender:
    tão logo os mafiosos nazigolpistas/antinacionalistas-entreguistas lesa-pátria sejam apeados do poder, o honesto povo trabalhador brasileiro irá reestatizar a Companhia!
    E, ‘de quebra’, todos os novos acionistas serão executados em praça pública!”

  3. O pessoal tem que entender que a privatização da energia resultará em aumento brutal das contas de luz, fornecimento para quem pode pagar e não terão mais como ver novela e futebol e o preço da vela vai aumentar.

  4. Essa história de que Dilma é culpada porque escolheu Temer para vice, que terminou por trai-la, me faz lembrar uma história mais antiga:
    Tá registrado que Jesus escolheu 12 discípulos para andar com ele e que um o traiu. Nesse caso, ninguém condena o traído, condena o traidor. É o boneco de Judas que é queimado sob deboche, não Jesus. No caso Dilma, quem é o traidor?
    Quanto ao texto, sem a Eletrobrás é que, tão cedo, não se vai ver luz no fim do túnel. Tempo de trevas.

  5. O mercado (rentistas) é tão selvagem,usurário e abutre que fez o dólar subir porque o senador Lindenberg fez confusão em plenário. Lógico essa jogada(factoide) visa a desvalorização cambial do real, que é a moeda oficial na privatização da Eletrobras resultando num verdadeiro deságio indireto no valor de cada ação.Ladrões, canalhas e bandidos ajudados pelos golpistas e apoiados pelos trouxas paneleiros. Verdadeiros traidores da pátria esses ocupantes do governo.(se esses militares das nossas forças armadas entendessem um pouquinho de finanças, seriam os primeiros a contrapor a essas privatizações.Como não são…) È o Laissez-faire à la bananeira.

  6. Façam-me o favor hein… Essa senhora quebrou a estatal e agora fica ae falando asneiras…

    1. A empresa esta tão quebrada que os parasitas do mercado estão loucos para privatiza-las.
      Brasil, um pais de tolos.

  7. A assaltante de bancos se metendo, vai lavar essa calcinha suja e some sua ladra, você não é referência de nada muito menos para abrir essa boca suja de ladra.

  8. FB, por favor, é preciso bloquear esses misoginos, racistas e preconceituosos histéricos que estão abusando da Dilma e do Lula. Isso é inaceitável, como vc consegue compactuar com isso ? E se fosse sua família ? Não entendo. Esse blog não tem nenhum filtro, um mínimo de moderação ? Acaba por contribuir com o pior na nossa sociedade; e olhe que Sodoma e Gomorra é parque de infância perto da obscenidade que virou esse país.

    1. Democracia ou ditadura ou nazismo ou facista. Lenita democrata você não é. Canso de ver posts de ofensas sobre os outros FDP políticos mas aí você não fala nada sobre isso, sinal que você concorda com os insultos,mas aí são os outros né Lenita e não os seus, então peça para bloquear todos e não somente quem discorda do seu pt Lenita. Democracia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *