Problema moral é deixar criança morrer

anjinho

Dois textos, nos jornais de hoje, não podem deixar de ser comparados.

A manchete do Valor. com texto de Ligia Guimarães e Catherine Vieira, informando que, segundo registros do Ministério da Saúde,  consolidados pelo Observatório da Criança e do Adolescente, a taxa de mortalidade infantil voltou a crescer em 2016, primeiro ano de governo golpista.  O número de óbitos evitáveis de crianças entre um e quatro anos, aumentou, tanto em taxa quanto em valores absolutos, após 13 anos em queda.

“A mortalidade pós-neonatal, que é a mais sensível ao desenvolvimento social, está tendo um repique. Algumas dessas causas de morte mostram aumento em 2016 e projeta aumento para anos seguintes também. Algumas são muito associadas à pobreza, por exemplo, as gastrointestinais, que vinham reduzindo fortemente, mas tem repique em 2016.”, diz Fátima Monteiro, que comanda o registro das mortes infantis.

O diagnóstico das causas aparece claramente  quando se olha o valor dos orçamentos voltados para a infância:

Levantamento feito pela Fundação Abrinq aponta que alguns programas tiveram corte nos investimentos em 2016. Um exemplo é o programa Rede Cegonha, voltado à atenção à mãe no pré-natal, parto e nascimento, e o desenvolvimento da criança até os dois primeiros anos de vida. Em 2015, foram gastos no orçamento federal só R$ 21 milhões de R$ 172 milhões previstos; no ano seguinte, o valor liquidado caiu a R$ 18,3 milhões, dos R$ 117 milhões previstos no início daquele ano. No Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), em que o governo federal repassa aos Estados recursos para garantir a alimentação na escola para alunos de todas as fases da educação pública, também encolheu o volume liquidado no Orçamento de R$ 3,7 bilhões para R$ 3,4 bilhões. “Há uma fragilização considerável das políticas sociais voltadas à criança”, diz Denise Maria Cesario, gerente executiva da Fundação Abrinq.

Sem exagero, trata-se de um infanticídio fiscal.

Mas os deputados que votaram, sem piedade, os projetos de congelamento – e redução, em valores reais – dos gastos sociais estão mais preocupados com outras questões, lembra Rainier Bragon , na Folha.

Uma comissão especial da Câmara dos Deputados deve aprovar nos próximos dias um dos projetos mais vergonhosos da atualidade, a chamada Escola Sem Partido. Capitaneado pela bancada religiosa e por toda ordem de conservadores aparentemente saídos de uma fenda ligada à Idade Média, o projeto quer fazer crer que o mundo educacional está infestado de comunistas travestidos de pedagogos, prontos a catequizar uma legião de novos Ches e derrubar o capitalismo.

Para evitar os “comunistas” que antigamente “comiam criancinhas” e que agora, na visão doentia destes imbecis,  parecem estar dispostos a transformar os infantes em gays e lésbicas, preocupa-se em vetar “qualquer ensino relativo a “ideologia de gênero, o termo ‘gênero’ ou ‘orientação sexual’.”

Nem ligam para os “anjinhos” que baixam sepultura, aos milhares.

Anjos não têm sexo, não é?

 

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

13 respostas

  1. Na realidade não estão nem aí , é de caso pensado , essas estatísticas só atingem os mais pobres os desamparados . Tudo que eles queriam , no nascedouro . Depois da nova legislação trabalhista e o teto de gastos ,diminuição dos programas sociais . Michael Temer , os companheiros de golpe o judiciário com STF com tudo , conseguem atingir umas das metas . Parabéns STF .

  2. Esperando o Exército Brasileiro publicar uma nota contra o genocídio de crianças brasileiras retomado pelos golpistas. Ou para eles as crianças são “efeito colateral” da guerra ideológica contra os “comunistas” ?

  3. A HIPOCRISIA, A COVARDIA E A CRETINICE DA IMPRENSA KOXINHA NÃO TEM LIMITE!
    MERCADORES DA RIQUEZA VENDEM VIDAS E DETERMINAM MORTES DE MILHÕES DE BRASILEIROS!
    ASSUMAM GOLPISTAS! AS SUAS MÃOS ESTÃO SUJAS E IMUNDAS COM O SANGUE DE BRASILEIROS INOCENTES!
    XÔÔÔÔÔ IMPRENSA PIG!
    XÔÔÔÔ KOXINHAS ASSASSINOS!

  4. “Valeu” pelo vazamento criminoso, que ajudou na narrativa do golpe para derrubar Dilma, meretríssimo Moro!

    A sua “moralidade” é estóica!

  5. Vivam os paneleiros, viva nosso Congresso que não está nem aí para os anseios e necessidades da população. Afinal, na cabeça dos golpistas e fascistas, todo pobre, miserável e analfabeto é comunista, vagabundo e que só vive de esmolas do governo. Assustado? Não! É que na mente desses coxinhas imbecis o Estado é só para a elite. Se estudassem história saberiam o que o povo fez na Rússia em 1917, quando faltava até o pão para o proletariado.

  6. Triste esse Brasil. Bate agora uma vontade enorme de sumir dessa terra… Terra de acomodados e burros. Jamais pensei assim antes

  7. Todas essas manchetes deveriam ser lembradas, em frente aos quartéis, aos Tribunais de Justiça, nas emissores de televisão e em todos os endereços dos partidos que fizeram parte dessa monstruosidade … E nos grandes centros urbanos para que a população veja e perceba que fizeram parte dessa balburdia …

  8. Fico me perguntando quantas crianças poderiam ser salvas desta morte estúpida nos primeiros meses de vida, se o dinheiro que paga o imoral auxílio aluguel para os sanguessugas da justissa brazileira fosse aplicado nesta área da saúde infantil.
    Mas isto não vem ao caso. Filhos de pobres foram feitos para morrer , só devem permanecer vivos aqueles mais saudáveis. Serão melhor trabalhadores de fábricas quando crescerem – sem muito estudo.

    1. Programa cegonha = R$ 17milhões em 2017
      Auxílio moradia = R$ 1,7 bilhões em 2017, logo, o aux. moradia gastou 100 anos do programa cegonha…

  9. Depois desse aumento na mortalidade infantil no Brasil os coxinhas necessitam rever seus conceitos em relação a Cuba. Estudar já seria um bom começo mulambada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.