Registro de Fernando “Lula” Haddad vai virar batalha jurídica

A anunciada intenção de Fernando Haddad registrar-se no TSE como candidato a vice usando – como virou comum entre apoiadores do ex-presidente –  o nome de Fernando Lula Haddad, como anuncia hoje Lauro Jardim, em O Globo, vai, provavelmente, tornar-se outra batalha jurídica.

É praticamente certo que os seus adversários – inclua-se aí o Ministério Público – peçam a impugnação do nome eleitoral.

A lei eleitoral (n° 9.504) diz que “o candidato às eleições proporcionais indicará, no pedido de registro, além de seu nome completo, as variações nominais com que deseja ser registrado, até o máximo de três opções, que poderão ser o prenome, sobrenome, cognome, nome abreviado, apelido ou nome pelo qual é mais conhecido, desde que não se estabeleça dúvida quanto à sua identidade, não atente contra o pudor e não seja ridículo ou irreverente, mencionando em que ordem de preferência deseja registrar-se“.

O argumento será o de que estabeleceria dúvida quanto à sua identidade, claro.

O espírito da lei, porém, é claramente voltado para que não se estabeleça confusão entre candidatos, tanto que faz esta previsão para candidatos ” às eleições proporcionais”, onde há centenas de candidatos, não às majoritárias, onde é improvável confundir-se um candidato a outro.

Existem precedentes até mesmo em outros casos, sendo o mais notório o da família Garotinho (Anthony, Rosinha e Clarice) que sempre usaram o apelido assumido como nome, sem que às duas se exigisse serem conhecidas por ele e não se alegando “confusão de identidade”.

Consiga isso ou não, é bom que o noticiário sobre o caso e a polêmica que vai causar ajude não a confundir, mas a esclarecer que Haddad é Lula e que Lula é Haddad.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

30 respostas

  1. Qualquer respiro que envolva o termo “Lula” será contestado e certamente impugnado pelo judiciário golpista, menos aquele que se encontra no coração, mente e voto do Povo. Quanto a esse não há toga preta que dê jeito. Quem sabe, não realizando eleições e passando a bola para o Congresso?

  2. Quanto mais o judasciário se debater..mais propaganda gratuita nos faz…Bora entreguistas…nos persigam!!!!

  3. Haddad é tucano de bico vermelho. Coitado do Ex-Presidente Lula, trancafiado numa solitária há mas de 4 meses e ver seu nome usado por esse que, em convescote com Reinaldo Azevedo (aquele que chama os militantes petistas de “petralhas” e que disseminou o ódio ao PT, a Lula – a quem ele chama de apedeuta -, aos petistas), em evento patrocinado pelo BTG-Pactual comete ato falho que Sigmund Freud há mais de 100 anos mostrou ser revelador da verdade. Inquirido por RA sobre em quem votaria num hipotético 2º turno em que ele ou outro candidato pelo PT não estivessem, ele disse passou atestado de honestidade para Geraldo Alckmin proferindo a pérola: “O PT não tem esse preconceito [de apoiar um candidato tucano no 2º turno]”. Não só isso: referindo-se ao período em que foi prefeito de São Paulo, Haddad se declarou do PSDB. Quem duvidar disso deve assistir ao vídeo que contém essa confissão freudiana; o Duplo Expresso editou o trecho, reproduzindo-o com ênfase, em ritmo mais lento.

    Que grande parte da chamada blogosfera progressista tenha aderido a esse “Plano B, de bola nas costas” não me surpreende. Mas Fernando Brito, assim como Marcelo Auler, ainda me pareciam mais lúcidos. Lamento que esse tucano de bico vermelho, Fernando Haddad, um misto de Emannuel Macron tupiniquim com o poetastro, traidor e golpista Michel Temer, tenha seduzido também os jornalistas e blogueiros mais experientes e com alguma independência.

    Haddad não é e nunca será Lula. Os que se enganarem e sufragarem esse FH se arrependerão amargamente, pois ele colocará em prática o programa neoliberal financista, assim como Emannuel Macron está fazendo na França, onde destruiu o PS e a Esquerda Francesa para sempre. Fernando Haddad é um anão político, um PTucano uspiano sem nenhum carisma, que conseguiu a façanha negativa de ser derrotado EM TODOS os distritos eleitorais de São Paulo, quando tentou a reeleição, em 2016. Haddad foi humilhado pelo lobista e marqueteiro João Dória Júnior ainda no primeiro turno, no qual não chegou a 20% dos votos. É um acinte ver o partido que um dia foi dos trabalhadores ser tomado por uma máfia do chamado PT jurídico-judicial, que odeia o povo e não tem votos, mas que seqüestrou a direção nacional do partido e tramou essa execrável traição ao Ex-Presidente Lula e seu projeto popular de de desenvolvimento soberano e inclusivo para o Brasil.

    Os militantes e as bases do PT e da Esquerda temos o dever de REJEITARMOS esse candidato imposto pelos golpistas e pela turma da finança. Não podemos confundir alguém dque teve bom desempenho como Ministro de Estado da Educação com um líder político capaz de entender o Brasil e profundo e governar para os mais pobres. Haddad é da classe média e não tem qualquer identificação com o povo, com as periferias, com os pobres, com os trabalhadores, com os excluídos e necessitados. Nas periferias paulistanas Haddad não chegou a 10% dos votos, quando tentou a reeleição. É um absurdo essa empulhação de querer enganar os leitores, com essa abjeta mentira, apresentado Fernando Haddad como o escolhido ou substituto do Ex-Presidente Lula, caso a candidatura deste seja impugnada pelo judiciário golpista.

    1. Embora eu concorde com o que você escreveu, ressalvo, por justiça, que Fernando Brito tem se mostrado muito ponderado e, de saída, assinalou que a confirmação do nome de Haddad depende do comportamento deste: se concordará em ser “representante do Lula” ou tentará “alçar voo solo”. A julgar pela primeira semana desde o anúncio da candidatura, ainda mais depois do vergonhoso “atestado de honestidade de Alckmin (!)” passado diante de ninguém menos que Reinaldo Azevedo, parece ser a segunda opção.
      Penso que cada um luta com as armas que tem. Brito, até prova em contrário, luta com o que sabe fazer de melhor. Eu também já me decepcionei com muita gente, a começar pelo próprio Haddad. Mas, diferente da corja do STF, eu presumo a inocência – repito, até prova em contrário.

    2. Parabéns pelo esforço, mas esse seu discursinho não engana ninguém. Freud deve ter se revirado no túmulo com essa distorção simplória do que ele propôs. Tenta outra.

    3. Esse é 5a coluna , formado lá do DE.O discursinho é a cara do Romulus.
      saiam fora desses caras

    4. Lembrando que o maior “feito” da carreira política do Haddad foi criar a lei das PPPs que entrega por concessão o que foi feito com o suor do povo ao setor privado e com garantia governamental de lucro. Mais “tucano” que o Haddad só o governador Pimentel que está fatiando as empresas mineiras privatizando o filé para o sistema financeiro.

  4. Mais uma bizarrice em torno da malfadada estratégia e campanha eleitoral do Partido dos Traidores…

  5. Esse olho direito do lula não ficou legal não Brito pois me lembrou algo que não tem nada a ver com o lula, muito antes pelo contrário. Em todo caso, se a sua intenção era outra não captei o sentido não.

  6. este Radáde é tão cara de pau quanto Cyrinho da Elite.
    Deveria se registrar com Fernando FHC Haddad!
    Traira!
    #LulaLIVRE, #LulaPresidente2018
    #FarsaAJatoNaCadeia!!!

    1. A essa altura, se não é para agregar, pode vazar. Lula já passou procuração a Haddad mais de uma vez. Se vc não concorda, problema seu.

      1. Quem são certas pessoas que contestam a decisão de Lula. Preguiça dessa militância cri cri. Pior do que criança em fase pré-escolar.

    1. Exato. “Consiga isso ou não, é bom que o noticiário sobre o caso e a polêmica que vai causar ajude não a confundir, mas a esclarecer que Haddad é Lula e que Lula é Haddad.”

      Se o Partido do MP e do Judiciário usa de todos os expedientes para dar o GOLPE todo santo dia, desde 2014, temos de usar também todos os aspectos possíveis e aparentemente impossíveis da legislação.

    2. Exato. “Consiga isso ou não, é bom que o noticiário sobre o caso e a polêmica que vai causar ajude não a confundir, mas a esclarecer que Haddad é Lula e que Lula é Haddad.”

      Se o Partido do MP e do Judiciário usa de todos os expedientes para dar o GOLPE todo santo dia, desde 2014, temos de usar também todos os aspectos possíveis e aparentemente impossíveis da legislação.

  7. a mídia anã, que tinha até proibido que se mencionasse Lula, não pode fazer outra coisa a não ser mencionar Lula.

    1. Que bruta dor de cabeça para os “jornalistas” engajados no golpe… Tentar falar mal de quem se sente honrado em adotar o nome de Lula, e trazer novamente o Lula para o centro do debate… Que caminho vão sugerir para o judiciário tomar neste espinheiro? É muito mais fácil defender a impecável sanidade do Cabo.

  8. A solução já foi dada neste Tijolaço: o “adesivo do Brizola”. Agora, é Haddad usar na camisa um adesivo escrito “Lula” aonde quer que vá.
    A pergunta que não quer calar: Haddad aceitará a identificação?

  9. hahahaha, é justamente isso que o Haddad quer, que eles tenham mais um faniquito por causa do nome Lula, que por isso vai crescer mais alguns pontos.
    Crescendo e comento os pontos , o Lula ou seu candidato chegarão no dia da eleição ,com gordura sobrando para ganhar “de prima”.
    Os fascistas do Golpe estão numa fase pior que a seleçãozinha pato amarelo.

  10. Aplausos para o PT, parece que a cúpula do partido entendeu que estamos sendo vítimas de uma guerra semiótica (simbólica). Depois de lutar para colocar no ex-presidente a máscara de “bandido”, o objetivo dos golpistas agora é colar em Lula o simbolo de “nulo”, “fora do jogo”, “nada”. O PT agora está colando em Haddad a máscara de Lula, mesmo porque é exatamente isso que ele será, se for eleito. E mesmo que não consiga, apenas a polêmica em torno da tentativa já fará muito pela candidatura do partido. Os outros lances semióticos foam a ocupacão do triplex – o que mostrou que ele não passava de uma enorme farsa – e o HC de julho, que expôs a parcialidade de Moro. A tarefa dos golpistas é muito mais dificil, porque manter uma mentira em uma batalha semiótica exige uma energia e um comprometimento muito complexo; já o PT basta mostrar os fatos de forma inequivoca. Mais três ou quatro dessas e a eleição estará no papo.

  11. Nada contra registrar o nome, a jurisprudência deve ser a mesma para todos. Mas é meio vergonhoso ficar brigando por esse tipo de coisa… Aliás, não muito mais vergonhoso do que já é ser tratado como um “poste” por todo mundo rs

    1. Estranho ouvir isso.
      Tanto mais porque me lembro de que os tucanos governaram por dois mandatos tendo à frente um poste do mercado financeiro, o qual que só ao mercado financeiro e a interesses anti nacionais serviu, como bem sabe quem também se lembre do desmonte da economia nacional e das três vezes que o poste tucano quebrou o Brasil para alegria e glória de especuladores.

      1. Pois é, postes não costumam dar certo. Um país como o nosso não aguenta presidente por procuração. Por isso voto tranquilo em Ciro Gomes =]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.