Rombo cambial explode, admite o Banco Central

O Banco Central consolidou hoje as informações que, há dias, estão sendo publicadas aqui sobre nossas perdas cambiais, que atingiram o maior nível desde 2015, momento mais agudo da crise.

  • Em setembro de 2019, o déficit em transações correntes totalizou US$3,5 bilhões, ante déficit de US$194 milhões em setembro de 2018.
  • Superávit comercial caiu de de US$4,7 bilhões para US$1,7 bilhões no mesmo período.
  • Os investimentos em carteira no mercado doméstico registraram saídas de 4,914 bilhões de dólares em setembro.

Outubro está pior, com uma queda imensa no saldo comercial e uma saída de investidores em ações semelhantes à de setembro.

Queimaram-se US$ 10 bilhões de nossas reservas com venda de dólares no mercado cambial à vista.

Ainda estamos esperando a tal “enxurrada de dólares” que se anunciou na derrubada do governo constitucional.

Ou melhor, estamos ansiosos para que não se acabe consolidando um enxurrada de dólares para fora do Brasil.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

12 respostas

  1. Culpa do Maduro. Cara danado. Vai tudo p Argentina quando o novo governo de la corrigir os erros do Carlos Mesa digo Mauricio Macri

  2. Em um país esfacelado pela guerra híbrida, da qual fomos vítima, através da lava jato, e consequentemente a eleição de Bolsonaro, somente quem vive ligado no PIG poderia esperar algo positivo. Ninguém vai investir em produção num mercado que se encontra em recessão. Nossa indústria está com quase cinquenta por cento de capacidade ociosa, grande parcela da população só consome o essencial. Game over.

  3. O Guedes deve estar inconsolável. Não pode mais falar nem em Chile e nem em Escola de Chicago em suas reuniões. Depois que seu grande exemplo de neoliberalismo foi para o vinagre com as manifestações do Chile, agora é a vez da escola de Chicago encarar o neoliberalismo e fechar suas portas em uma inédita greve de professores. Há sete dias que os professores das escolas públicas de Chicago estão em greve e hoje saíram às ruas em uma enorme passeata, a exemplo das manifestações latino-americanas. Exigem melhores salários e melhores condições de trabalho, inclusive com assistência médica a que dizem que têm direito.

  4. Mais profundamente, isso mostra o quão volátil é nosso modelo de inserção externa.

    Há décadas assim, mas de maneira ainda mais acelerada com o atual governo: Sermos tão somente o “grande celeiro do mundo”, cuja pauta de exportação depende enormemente de commodities. Em especial, provenientes de monoculturas.

    Aliás, nem isso, com a preferência que tem sido dada à importação de trigo e milho, exclusivamente, dos EUA.

  5. A grande crise triplice do capitalismo, que foi amadurecendo nas últimas décadas, começa a chegar ao seu estágio mais avançado.O Chile é o exemplo clássico na América Latina. Se Guedes e sua turma fizerem tudo certo, seremos o Chile amanhã……..

  6. Agora, com a palavra, nosso comentarista Carlos Alberto Sardemberg…Sardemberg?…Sardemberg?…Ô Sardemberg, vem aqui rapaz, não precisa correr, não…

  7. Rombo, teu nome é bozo. E os zumbis, que mal se dão conta do desemprego que grassa e do desmonte da nação, aplaudem entusiasmados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *