Subemprego virou emprego nas contas do Governo

No meio das “comemorações” do saldo recorde de 644 mil empregos criados em 2019, só o G1 ressalta que 85 mil deles foram na condição de “trabalho intermitente”.

E o Dieese traçou um perfil estes desaventurados, de quem Bolsonaro diz serem felizes por terem algum trabalho, mesmo sem direitos:

    • 11% dos vínculos intermitentes não geraram atividade ou renda em 2018
    • 40% dos vínculos que estavam ativos em dezembro de 2018 não registraram nenhuma atividade no mês
    • Remuneração foi inferior a um salário mínimo em 43% dos vínculos intermitentes que registraram trabalho em dezembro
    • Remuneração mensal média dos vínculos intermitentes foi de R$ 763 em dezembro
    • Número de contratos intermitentes representou 0,13% do estoque de empregos formais, em 2018
    • Vínculos de trabalho intermitente ativos no final de 2018 tinham, em média, duração de cerca de 5 meses, divididos em 2 meses de espera e 3 meses de trabalho efetivo.

O subemprego virou, agora, trabalho formal.

Ou escravidão informal, como prefiram.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

8 respostas

  1. A tal cadeia de comida ruim aquela da “trolha feliz” está empregando jovedns para ganhar 600 reais por mes, jovens que trabalham vendendo comida com a barriga vazia por não yter dinheiro para comprar a mesma meleca que ajudam a vender…..vergonhoso…..e depois reclamam da india, da china….viramos trabalhadores escravos….

  2. Meu termômetro é a rua.
    É visível o crescimento de lojas com atividades encerradas (placas de “aluga-se” é o que mais se vê).
    Difícil acreditar no “agora vai”…

    1. Sem falar no aumento exponencial dos “novos empreendedores”.
      Moro em uma cidade de 120 mil habitantes e de uns dois anos para cá os “novos empreendedores” devem ter triplicado, no mínimo.
      Vendedores de churrasquinho, agua de coco, salgados, pães caseiros, biscoitos caseiros, café artesanal, etc etc etc
      Agora vai.

  3. Trabalhador intermitente nem diarista é: trata-se de horista….sob o golpe escravocrata recebeu esse nome pomposo de “empregado intermitente…..é a novilingua do golpe pra enganar otario

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *