Do terraplanismo ao criacionismo, o Brasil se desmoraliza na ciência mundial

O tal “design inteligente” que o novo presidente da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) defende como “abordagem em “contraponto à teoria da evolução” é uma versão arrogante do criacionismo básico do “Deus criou o homem à sua imagem e semelhança”.

Os terraplanistas da genética defendem, de forma resumida, que certas estruturas orgânicas (mas não só elas) são tão complexas que só mesmo uma inteligência superior as poderia ter criado.

É o chamado “Deus das lacunas”: quando algo não é explicável (ainda) é produto da providência divina.

Ou melhor, de “algo”, como diz o parceiro de Benedito Aguiar no centro de “Design Inteligente” que o presidente da Capes montou na Universidade Mackenzie, Marcos Eberlin:

Grande parte dos defensores do DI são cristãos conservadores, interessados em mostrar uma possível consonância entre os dados biológicos e o relato bíblico da Criação, mas Eberlin afirma que o movimento não impõe uma linha religiosa ou filosófica única. “Tem gente que acha que o design vem dos ETs, outros falam de um Grande Arquiteto do Universo, como os maçons, ou um espírito evoluído, como os espíritas.”

Que alguém o queira ter como crença particular, problema seu. Mas quando isso é levado como teoria à educação e à produção científica, só pode dar no que comunidade acadêmica e até tribunais dos EUA e do Reino Unido fizeram: declará-lo um charlatanismo.

O senhor Benedito talvez não tenha ideia nos prejuízos que irá causar ao órgão que dirige.

Uma das principais atribuições da Capes é coordenar programas de aperfeiçoamento – mestrado e, sobretudo, doutorado e pós-doutorado – de brasileiros no exterior.

Como as universidades estrangeiras, que não estão sob o comando de fundamentalistas, vão receber um órgão de intercâmbio e cooperação dirigido por alguém que crê nesta negação da ciência?

E nossos bolsistas – se as bolsas sobreviverem – serão recebidos como “brucutus” de um país atrasado?

Ou ganharão bolsas para sustentar teses o tipo: Deus ou ETs, que era o designer inteligente?

 

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

38 respostas

  1. No caso da teoria dos alienigenas do passado procura se dar uma cerca consistencia pesquisando sitios arqueologicos alem de dados na area da fisics quimica biologia e matematica.
    Subteorias advindas como luta entre greys e reptilianos so sao hipoteses q sao lançadas depois de algum estudo.

  2. Não existe nada de fantástico, divino ou miraculoso na evolução que os seres vivos alcançaram. Tbm não é uma novidade, já houve formas de vida mais complexas e variadas que as de hoje há centenas de milhões de anos. E o homem não é necessariamente a mais avançada e complexa forma, longe disso, qualquer ave tem cem vezes mais história e bagagem evolutiva que o macaco ordinário homo sapiens. É como diz naquela letra da música do filme Ghost: “…and time can do so much…”. É o tempo o Deus de tudo e de todos. Com tempo, tudo pode acontecer e certamente vai acontecer. A única teoria nisso é colocada por Nietzsche: podemos escolher? Uma ave escolheu voar? Um invertebrado escolheu enxergar? Uma barata escolheu rastejar? Etc.
    Basta ler A Origem das Espécies, tem em áudio-livro.

    1. Isto mesmo, marcus. Permita-me que nesta carona acrescente que deus não é necessário. Não se trata da discussão acadêmica de provar ou não a sua existência. Deus é produto do homem, uma idealização do pai perfeito que criança nenhuma pode ter, mas não consegue superar o trauma infantil do abandono e frustração. O ateus vivem normalmente, com virtudes e defeitos, altos e baixos, bem ou mal da mesma forma que os religiosos. Não são monstros, não são corruptores ou gente perigosa. Ao contrário, não padecem da hipocrisia típica dos religiosos que jogam os problemas nas costas de entidades as mais diversas sem assumir suas responsabilidades. Os ateus assumem sua responsabilidade do seu viver pelo bem ou pelo mal. As religiões são empresas que visam lucro e gerenciam o colapso da razão que é a crença em deus.

  3. Não existe nada de fantástico, divino ou miraculoso na evolução que os seres vivos alcançaram. Tbm não é uma novidade, já houve formas de vida mais complexas e variadas que as de hoje há centenas de milhões de anos. E o homem não é necessariamente a mais avançada e complexa forma, longe disso, qualquer ave tem cem vezes mais história e bagagem evolutiva que o macaco ordinário homo sapiens. É como diz naquela letra da música do filme Ghost: “…and time can do so much…”. É o tempo o Deus de tudo e de todos. Com tempo, tudo pode acontecer e certamente vai acontecer. A única teoria nisso é colocada por Nietzsche: podemos escolher? Uma ave escolheu voar? Um invertebrado escolheu enxergar? Uma barata escolheu rastejar? Etc.
    Basta ler A Origem das Espécies, tem em áudio-livro.

  4. A maior prova de que a teoria do desing inteligente é besteira é o apêndice , quantas pessoas morreram ao longo da história por causa de infecções nesse orgão que não serve para nada?
    O deus de vocês parece ser bem burrinho.
    Temos o apêndice por que ele é um orgão residual , somos o resultado de tentativa e erro , evolução.
    E quanto ao Universo , tanto espaço e tão pouca vida , acho que existe vida fora da Terra mas muito distante , já observamos muitos sistemas estelares e nada de vida na nossa Galáxia.
    Tanto desperdício de espaço claramente não é algo planejado . O Sol vai engolir a Terra um dia , esse é o “plano de deus” nos matar queimados.

  5. É certo que temos um governo de imbecis, mas o tema “criação” merece mais cuidado para ser abordado. Não cabe uma linguagem debochada para nenhuma suposição, muito menos a da existência de uma Causa Primária (se incomoda tanto a palavra Deus). Mas pra não ir muito longe, é bom salientar que a própria evolução é, em si mesma, um desing inteligente, operado pelas mãos de uma “entidade” chamada natureza que, sabe-se lá porque razões, tem leis. E leis que funcionam para o aperfeiçoamento das coisas. Familiar isto não é ? É tudo uma questão de “nome das coisas”. Rsss

    1. Nesse sentido, seria mais apropriado designar – perdoem o trocadilho – o adjetivo inteligente não ao design, mas a um monstro chamado Darwin.

    2. Concordo em não sermos arrogantes no tratamento aos crentes. E o texto do Brito foi muito bem explicativo sem ser desrespeitoso. O ponto é que nada no Estado deve ser escolhido com base em religião alguma. Estado tem que ser “terrivelmente” laico. Talvez a questão nem seja tão relevante assim em comparação ao pano de fundo: uma escolha de perfil privatista.

      1. Vamos a alguns fatos: Primeiro, “Criacionismo” é um termo amplo. Muitas pessoas creem na existência de um criador mas não concordam com tudo o que as religiões em geral ensinam, ensinos que muitas vezes vão de encontro com fatos que a ciência já provou. Por outro lado a teoria da evolução é cheia de falhas e ainda assim é ensinada como fato. Eu já estive dos 3 lados: Fui criado numa família católica que me ensinou que Deus existe; depois quando fui pro colégio e fui apresentado à idéia da evolução me tornei ateu porque parecia fazer sentido o que meus professores ensinavam; e mais tarde pude fazer uma análise por minha própria conta e cheguei a conclusão que tem que seria impossível o universo e a vida virem a existir sem uma mente inteligente.

        1. Se me permite uma observação, Teoria não é Fato.A propria Eletricidade está montada em cima da Teoria da Eletricidade, no entanto, a reconhecemos pelos seus efeitos os quais usufruímos.

          1. A palavra “Teoria” no meio científico tem um signifcado diferente do que tem pras pessoas em geral. No meio científico se usa o termo “Tese”. Quando usam “Teoria” já têm isso como um fato comprovado.

      2. Só discordo de vc qdo afirma que a questão pode não ser relevante. Basta lembrar Damares afirmando que o erro dos cristãos foi deixar a ciência caminhar sozinha.

        1. Menos relevante do que o projeto privatista, cuja ideia central é de afastamento da presença estatal na educação superior, mas ainda assim bem relevante.

        2. Menos relevante do que o projeto privatista, cuja ideia central é de afastamento da presença estatal na educação superior, mas ainda assim bem relevante.

  6. Logo, logo, aparecerão os Alien[genas do Futuro!Quanto aos Alienígenas do Presente, náo e preciso nem dizer nada.

  7. Eles conseguiram desenterrar cada ser estranho? Como esses alienígenas habitaram os subterrâneos da terra e as profundezas dos oceanos esse tempo todo, e nunca se ouviu falar neles? Em que ano nasceram? Onde estudaram? Quem os alimentava? Eles tem famílias? Mistérios…

  8. Gosto muito dos seus artigos e comungo da idéia do vazio intelectual do atual Governo, não li a defesa do nomeado do Capes porque qualqer coisa vinda desse grupo não acrescenta nada, mas quero falar da Teoria do DI , é uma teoria como todas as outras : a Teoria do Acaso, a Teoria da Sopa Química, a Teoria de que a primeira célula veio em algum fragmento de fora do planeta; as teorias chamadas materialistas admitem dois componentes básicos para formação de uma célula: Energia e matéria , era o que se tinha na época e todas as Teorias tem suas deficiências para explicar a criação da primeira celula ( a chamada criação da vida ) utilizando apenas esses dois componenetes, a célula é um organismo extremamente complexo e para sua criação seriam necessários um conjunto de componentes e circunstâncias muito específicas, para ilustração, hoje se pesquisa a criação de RNA ( um dos componentes da célula ) e para se ter exito no processo , o ambiente deve ser extremamente controlado, o que não era o caso do nosso planeta a 3.5 Bilhões de anos atrás , a Teoria do DI ( ou criação inteligente ) , através de um método científico ( causa e efeito ), diz que uma criação muito complexa ( efeito ) tem necessariamente uma causa ( ou criador ) inteligente, a Teoria da Evolução trata de seres muti celulares , foi desenvolvida por Darwin a 200 anos atrás, a primeira célula foi criada a 3.5 Bilhões de anos atrás, uma coisa não conflita com a outra, é importante ressaltar que o DI não tem nada a ver com o Criacionismo e/ou Bolsonarismo.
    A ciência tem muita dificuldade de aceitar suas limitações e esse diálogo entre Ciência e Espiritualidade não deve assustar , muito pelo contrário, deve ser estimulado, sei que o Blog é de discussão Política, mas como a falta de critério, de método e de conteúdo passou a ser uma tática política, acredito que valorizar e estimular diálogos com consistência e métodos científico é hoje um Movimento Político
    Sugestão : https://www.youtube.com/watch?v=jjnFw2veFtM

  9. O certo é continuar separando: Ciência é ciência e religião é religião. Nada explica o sopro da vida.

  10. Há milênios a humanidade não tinha, obviamente, teconologia e nem conhecimento acumulado para procurar explicações para a própria existência e a do mundo em que viviam também. Daí os mais criativos e até inteligentes inventaram jusitificativas mágicas para todas as coisas e foram seguidos por gente menos inteligente e criativa do que eles próprios. Não dá pra respeitar quem ainda acredita nestas coisas em pleno século 21. Charlatães e gurus de araque só se criam graças à ignorância dos que acreditam neles. Talvez revoluções que baniram a religião possam ter errado na forma de fazer isso, mas o problema da religião e os problemas causados por “religiosos” tem que ser resolvido.

    1. Eu entendo que sempre o ser humano sentiu necessidade de se apegar a coisas sobrenaturais para enfrentar seu medo da morte e da luta pela vidae os espertos de sempre souberam e sabem explorar esta fraqueza. Não dependemos de religião para ser uma pessoa boa. O respeito à natureza e as diversidades devem ser o norte da vida. Os religiosos charlatões aproveitam a ignorância e o medo das pessoas para dominá-las e explorá-las.

    2. Na história da humanidade deus sempre foi a métrica da ignorância humana. Especialmente o monoteísmo. Por ignorância me refiro à falta de conhecimento amplo, tanto do universo quanto da natureza que nos cerca, incluindo o ser humano, tanto como à estupidez.
      A intervenção divina é tanto mais presente quanto menor o conhecimento e entendimento do mundo. Enquanto há uma grande distinção entre as duas formas de ignorância elas não se excluem e são caldo de cultura para o obscurantismo quando combinadas.
      Enquanto as religiões politeístas representam uma compreensão mística da natureza e em geral são mais harmoniosas com o desenvolvimento ulterior das ciências, o choque entre ciência e fé tende a ser mais agudo entre os monoteístas (uma forma autocrática autocrática de explicar o universo), o que explica por que nestas sociedades a grande maioria daqueles com sólida formação científica e filosófica tornam-se ateus conforme consolidam seu conhecimento científico. E aqui é importante fazer a distinção entre o cientista e o tecno-científico. Enquanto o tecno científico tem treinamento e compreensão muitas vezes profundos no seu campo de trabalho, e mesmo pode fazer descoberta e produzir inovações importantes, limita-se ao seu campo imediato de conhecimento, sem entender ou mesmo buscar entender a universalidade. Já o cientista desenvolve a compreensão filosófica do universo concomitantemente com aquele de sua área específica de atuação e muito frequentemente expande sua área de interesse profissional em consequência disto, o que por sua vez reforça sua concepção filosófica do universo
      A indicação deste sujeito para comandar a Capes indica que o projeto do imperialismo (sim, porque neste governo as decisões obedecem aos interesses do imperialismo não aos interesses nacionais) para a educação brasileira é a de treinar tecno-cientificos autômatos que possam operar o sistema de produção, mas incapazes de contribuir para a produção científica que leve à consolidação da da soberania nacional e do desenvolvimento tecnológico como base para o desenvolvimento econômico soberano.
      Num ambiente dominado pela estupidez, entregar um órgão fundamental para a formação da nova geração de cientistas à alguém que abraça uma concepção que representa a expressão da ignorância científica, significa oficializar o obscurantismo como política de estado.

  11. Na verdade verdadeira, parece que o Homem criou Deus à sua imagem e semelhança… kkk!
    E o cara que fez isso tinha um ÉÉGGOOOO ENOORMEEEE!
    Assim, tudo fica sob controle…

  12. Desde seus primórdios, a humanidade vê a natureza como algo instável, o caos, impossível de se prever. E o medo, a insegurança desse caos, gerou no próprio homem uma propulsão para interpretar a natureza de tal modo que ele mesmo, como ser humano, passa a ser inserido nessa interpretação. A partir disso nasce o mito, uma explicação para aquilo que a razão, a lógica, ainda não consegue explicar.
    O mito é uma reflexão sobre a natureza, uma maneira de indicar o passado, explicar o presente e evocar o futuro, o que ainda vai acontecer. No mito tudo acontece com objetivos claros, todas as coisas têm significado muito bem definidos. Contudo, além disso, e o mais importante, é que tudo o que acontece no mito tem relação direta com a sociedade em que vivem as pessoas que creem no mito. Assim, o mito nunca vai ter um olhar distanciado, externo à sociedade. Ele lidará sempre com as coisas que estão acontecendo diretamente no cotidiano das pessoas.

  13. Brito, seu texto lembra um extremista do lado oposto ao Bozo. Curiosamente, um dos melhores livros das última décadas – Uma Breve História do Tempo – fala de milagre (uma tal de “lei física desconhecida”) pra explicar a origem do universo. Como vê, você e os tais cientistas que vossa senhoria diz produzirem ciência, também crêem sem fundamentação. Não confunda cristianismo, ciência (a exemplo do cristão bíblico Isaac Newton) com esses picaretas que fazem proselitismo político e dizem que o tal de Jesus deles manda votar em A ou B.

    1. Hoje grande parte da ciência já é explicada, e todos os dias novas descobertas são feitas explicando o que era considerado obra de “deus”, mais meia dúzia e anos com a velocidade a que a ciência corre, tudo ou quase tudo será explicada, e a “necessidade” de um deus, será desnecessária. Uma coisa é certa desde os primórdios a existência de deus sempre foi um artifício para enganar os trouxas, que sempre foram o grosso da população. O mesmo se passa com a política, elegemos políticos que nos f… , e esquecemos que eles são nossos empregados e não nós os deles. Tratamo-los por Vª Exª, e eles tratam-nos por idiotas, quero ver um empregado fazer isso ao seu empregador. O defeito dos povos é que há milhares de anos ainda não se aperceberam, que o poder está nas suas mãos. Quem trabalha no estado é funcionário de toda a população, e esta é o seu empregador e seu cliente, e como diz o ditado “o cliente tem sempre razão.” Está mais que na hora de tomarmos consciência disto, e pôr fim à ditadura dos governos.

    2. Citar um livro de um ateu não ajuda sua tese.
      Hawking se opunha veementemente à idéia de deus.
      No caso de Newton , quem não era cristão era assassinado nessa época , então ele não teve escolha.

  14. Para questão de esclarecimento sobre os espíritas, não falamos em “espírito superior” como sendo o criador, este é o próprio Deus.O fato de sermos em certo ponto criacionistas porém não influencia em nosso posicionamento ideológico, uma vez que, como em qualquer segmento social, temos inclinações a direita e a esquerda.Uma coisa portanto é ser criacionista e acreditar que toda a criação é obra de Deus outra é ser fundamentalista e usar a religião como forma segregacionista, isso realmente é um erro.A melhor forma de pensar nesse sentido é entender que as religiões existem para serem aceitas por cada segmento humanitário independente de se achar que uma é melhor que a outra, isso é muito pessoal, até mesmo a não religião ou ateísmo devem ser entendidos e aceito por todos, ninguém pode enfiar religião goela adentro de ninguém.

  15. PRECISAM DE UM DEUS PARA ENRIQUECER OS PASTORES COM DIZIMOS, VASSOURAS BENTAS, SABAO ABENCOADO, CANETA DA FE, MANTO DE PASTOR LADRAO, TODO TIPO DE CANALHICE PARA ENGANAR.

  16. Se o corpo de ministros do governo, fosse da qualidade do professor Benedito, eu poderia afirmar sem erro, que seria um governo excelente porem, no meio da tanto chique-chique, nasce uma palmeira que poderá morrer sufocada, o que não meu desejo mas, que possa fazer diferença no meio de tantas cobras criadas.

  17. O Dr. Marcos Eberlin tem um expressivo numero de publicações sobre espectrometria de massa. Em todas as que consultei no exercício profissional, consta que seu endereço como autor é o Instituto de Química da UNICAMP. Sua participação no tal do “Centro de Design Inteligente” me parece estranha uma vez que ele é um cientista de primeira linha. Eu não duvido que a espécie Homo sapiens sapiens projetada num futuro bem distante, possa desenhar tipos celulares e organismos novos, imortalizar os velhos, projetar planetas, sistemas planetários, galáxias… Sim, tornar-se “deus”. Claro que para isto é necessário o conhecimento acumulado, a inteligência, a ciência, a técnica. Não será com os dogmas e as patuscadas dos criacionistas, agora disfarçados em predicadores do “design inteligente”, que a espécie humana progredirá.

  18. “”””certas estruturas orgânicas (mas não só elas) são tão complexas que só mesmo uma inteligência superior as poderia ter criado.”””
    Sempre defendi o contrário: se deus existisse e fosse o “fudidão” que as pessoas falam, não haveria a mínima necessidade de diversificação das estruturas internas.
    Um homem feito 100% de barro faria todas as funções que um homem com bilhões de células e centenas de diferenciações morfológicas e de funções entre si.

  19. o custo de nao termos investido pesado em educacao eh tenebroso… gente presa facil para todo tipo de mistificacao burra… desligam o cerebro para suas louvacoes

  20. Para a ciência a ignorância é aquilo que ainda não foi explicado, mas que no futuro poderá ser, ou seja, o início. Para o criacionismo a ignorância é inexplicável, ou seja, o fim, então, por exclusão, só pode ser criação de Deus..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.