Tales Faria: oposição tenta convocar Moro a depor

Em seu blog, o repórter Tales Faria diz que os líderes da oposição tentarão, ainda hoje, definir a forma de convocação do Ministro Sérgio Moro para prestar depimento no Congresso sobre a revelação de suas mensagens e articulações com o coordenador da Força Tarefa Deltan Dallagnol.

Diz ele que “a líder da Minoria na Câmara, deputada Jandira Feghalli (PCdoB) anunciou que os líderes de oposição estão antecipando suas viagens a Brasília para uma reunião hoje, por volta de meio-dia” e que “líderes do Centrão ouvidos pelo blog adiantam, reservadamente, que apoiarão a convocação do ministro”.

Seria, narra ele, “a hora do revide”.

Gilmar Mendes, nas mãos de quem está o pedido de decretação da suspeição de Moro no processo contra Lula, esfrega as mãos à espera de um “momento conge” de Sérgio Moro e de Deltan Dallagnol, cuja convocação também deve ser pedida. Como ele tem o processo por vistas, a qualquer momento pode devolvê-lo e pedir inclusão em pauta.

É possível, porém, que se aguarde mais um ou dois dias, esperando o que prometeu Gleen Greenwald, editor do Intercept, no twitter:

O arquivo fornecido pela nossa fonte sobre o Brasil é um dos maiores da história do jornalismo. Ele contém segredos explosivos em chats, áudios, vídeos, fotos e documentos sobre Dallagnol e Moro. e muitas facções poderosas. Nossas reportagens acabaram de começar.

E vem aí um novo impasse: se instaurada uma investigação sobre as mensagens, terá de ser pela Polícia Federal, chefiada por Moro.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

12 respostas

  1. Esse detalhe já tinha me deixado desconfiado,o CRIMINOSO é chefe da pf,e agora como fica miliciasno,vai matar teu “concorrente” ou vai lhe dar mais vida ???
    RUA COM O CRIMINOSO !!!tal vez seja a única vez que estarei de acordo com o genocida bolsoasno>

  2. Isso daí é “espuma” e vacina implementada pela própria ORCRIM lavajateira em parceria com o “interceptador”. Desde quanto esse “interceptador” é crítico e não apoiador efusivo da ORCRIM da Fraude a Jato? Ou será que em menos de uma semana, os editores e profissionais do portal gringo mudaram de posição? Não se trata de “bomba”, mas de um traque fraco e fedorento.

  3. A aposentadoria do marreco de Maringá deve ser transformada em demissão e toda a quadrilha de procuradores que forjaram a Farsa a Jato deverão sofrer um inquérito administrativo e demitidos a bem do serviço público. Nada menos que isso.

    #VazaMoro

  4. Pobre o país que precisa de super-heróis. O “Superman” Sejumoro revela-se um “anabolizado” pela mídia golpista. Bastou um alfinete e aquela montanha de músculos estourou.

    As “Mulheres Maravilhas” da Farsa a Jato (delegadas, procuradoras, juízas) – para ficarmos numa metáfora bolsonariana – mostraram ter um “volume” entre as pernas. Quero ver a cara dos Bolsominions que se apaixonaram por elas após tomarem pelo PIG um porre de “rabo de galo” envenenado com metanol e apelidado de “jornalismo”.

    Há boatos também de que relações promíscuas do site “O Bolsonarista” também serão reveladas. A conferir.

  5. Nunca fui de tietar, mas num momento oportuno, a fonte de The Intercept deveria ter seu nome divulgado para que ele e o Greenwald sejam inscritos no livro dos Heróis da Pátria

  6. Acabou a farsa, ficou provado que Lula não teve direito a um julgamento isento e imparcial, foi condenado por um grupo de bandidos que agia de dentro das instituições públicas, a mando de alguma força maior. Lula é um preso político, e o maior presidente da história do Brasil.

  7. O Judiciário e o Cartel da Mídia estão enrolados até o pescoço nas tramas golpistas que afetam o Brasil há vários anos. Diante do primeiro míssil nuclear disparado por The Intercept, a Rede Goebbels, percebendo que não haveria como abafar o caso de repercussão mundial, entrou na tática de redução de danos. Hoje às 10h da manhã, horário de baixa audiência, subtraiu das narrativas alguns trechos “fratura exposta” e fez de conta que estava “cobrindo fatos”. Agora à noite, os líderes do Cartel já fizeram uma extensa defesa do seu partido judiciário-midiático, concedendo longos minutos aos discursos de Dallagnol e Sérgio Moro, que se dirigem aos setores menos informados da população: “Não fizemos nada de errado”, “somos vítimas e os jornalistas são criminosos”. As máscaras comovem alguns distraídos, enquanto a hipocrisia revolta muitos outros.
    O fato é que os marinhos entraram em campo para defender sua organização política ilícita e subterrânea, a que deram o nome de Vaza Jato. A guerra de informação e manipulação se intensifica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.