Trump sobrevive será o dono da direita nos EUA. E aqui?

Já se disse aqui antes que o trumpismo não sairá de cena tão cedo nos Estados Unidos, tanto como aqui o bolsonarismo não regressará às cavernas por um bom punhado de anos. Esperanças, ainda que teimosas, são fugazes como brotos, mas a as crostas do ódio, do preconceito e do atraso são cascas duras e resistentes no grosso tronco da humanidade.

A “absolvição”, mais do que esperada, de Donald Trump, agora há pouco, no Senado norte-americano, é apenas um sinal de que esta sobrevida não será apenas vegetativa, e de que ela lutará para tomar conta do organismo que a hospeda, o Partido Republicano, com o qual vive em simbiose há muitos anos.

Um simbiose em que, parece, o convívio de uma direita conservadoras “civilizada” não tem como resistir à prevalência dos selvagens e fundamentalistas.

Alguém é capaz de imaginar o que se dará com os sete republicanos que votaram pelo impedimento “póstumo” do ex-presidente?

Tanto quanto os democratas estão divididos entre grupos mais à esquerda, com seu grande protagonismo e visibilidade, os republicanos também terão que enfrentar o dilema entre suas estruturas conservadoras, mas civilizadas, e as turbas barulhentas que agora assumem atitudes que se radicalizaram também contra eles.

Os gritos de “Enforquem Mike Pence” dos grupos trumpistas que invadiram o Capitólio, cruamente mostrados no julgamento do impeachment, inconformados com que o vice de Trump fosse cumprir sua obrigação legal de declarar, formalmente, a vitória de Joe Biden nas urnas mostra claramente isso.

Aqui, os correspondentes tupiniquins do novo fascismo também avançarão sobre a direita tradicional. E, quase dois anos antes das eleições, mostram que o enforcamento poderá se dar pela via eleitoral.

Mas ela, agarrada nas suas ilusões, acha que é melhor morrer estrangulada do que libertar e restaurar a legitimidade de quem pode enfrentar este perigo.

Que, francamente, não pode ser um Huck do Caldeirão.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.