Um país a caminho de ser uma ’25 de março’

Paulo Guedes anuncia em Davos que o Brasil renuncia a qualquer projeto de desenvolvimento local, ao dizer que abrirá as compras governamentais a empresas estrangeiras, sem sequer a exigência de que se instalem aqui.

É o fim para pequenos e médios fornecedores, que sobrevivem com a venda de quantidades de produtos que, para os estrangeiros, não justificam sequer a necessidade de abertura de escritórios ou filiais locais.

É verdade que o Acordo de Compra Internacional, ao qual Guedes promete que o Brasil vai aderir estabelece salvaguardas opcionais para pequenos negócios ou setores da economia fortemente dependentes de compras governamentais.

Mas é o contrário do que o ministro da Economia anunciou, ao propor que a abertura seja irrestrita, para Estados e Municípios, pequenos ou grandes.

A ideia, claro, pressupõe uma forte derrubada em tarifas e impostos de importação pois, como é claro, empresas que não se instalam no Brasil não vão produzir e nem mesmo montar seus produtos aqui.

Diz O Globo que o volume de comprar públicas chega a 78 bilhões. Calcule a quantidade de dinheiro que, nestas compras, vão deixar de irrigar nossa economia.

Emprego zero, portanto, basta-lhes manter vendedores-lobistas por aqui.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

36 respostas

  1. Como eu sempre digo, toda pessoa que enche a boca pra protestar contra a corrupção, nos dias de hoje, é um imbecil ou um canalha.

  2. Como eu sempre digo, toda pessoa que enche a boca pra protestar contra a corrupção, nos dias de hoje, é um imbecil ou um canalha.

  3. No meio desse povo que vai se foder, tem um monteão que votou no lixo. Agora, faz arminha com a mão e vai virar empreendedor… Vender pano de prato na rua. Vender coxinha na saído metro. Quer saber de verdade: fodam-se.

    1. Pior que nem comprador vão ter, porque depois dessas reformas trabalhista e da previdência o poder de consumo de 90% do povo foi pro fundo do poço.

  4. vou abrir um curso de jardineiros, empregados domésticos, pintores, quebra-galhos. A demanda vai ser altíssima. Vai ser à distância, é claro. A menos que contrate s instrutores com a carteira verde e amarela.

    1. A demanda para fazer o curso pode ser alta. Mas arranjarem emprego depois vai ser difícil, pois a oferta de mão de obra vai ser altíssima, mas a procura por empregados vai ser mínima. A conta não vai fechar. Nem 10% da população vai ter poder de consumo para contratar esse povo todo, que representarão um parcela maior que 10% da população..

    1. Complexo de vira-latas. Empresário estrangeiro, mesmo corrupto, merece mais respeito que empresário brasileiro, mesmo não corrupto.

    2. Sempre foi CORRUPTO…Caixa 2…Era e é sempre as porcarias sem notas fiscais…
      Vide o pato amarelo…o zé ruéeeelllaa…Na presidência da FIESP…ele não tem uma empresa….É só galpão alugados…
      e Foda-se os BRASILEIROS…

  5. Pois é, o Paraguai tem Ciudad del Este, o paraíso do contrabando e entreposto do crime organizado.
    O guedes vai transformar o Brasil no País del Este.

  6. Durante o segundo mandato da Dilma ouvi um pratico da marinha mercante chamando ela de vagabunda pq queria trazer 300 ou 400 milhoes de chineses p Brasil. E agora esses macacos vao dizer o q? Sofram.
    Vai virar uma economia de escambo com uma elite igual a do haiti
    Mais um passo no projeto de dividir o brasil em mais um ou dois paises

  7. Se as cotações do Dólar e do Euro continuarem a subir como a uma escalada a foguete ao Everest esta medida será inócua pelo resultante encarecimento dos bens importados.
    As empresas estrangeiras serão com certeza atravessadoras, até ganharão os contratos pelo viés deste “governo sem escola” mas as corporações estrangeiras acabarão entendendo ser mais barato que produzir elas mesmas no exterior e enviar os produtos ao Brasil que se elas terceirizarem o serviço para empresas locais escolhidas e pagas ao seu bel prazer e que assim podem lucrar ainda mais…
    E aos brasileiros, mesmo aos empresários bolsonaristas, ficarão as migalhas…

  8. Ainda mais se considerarmos os impactos, sobre os fornecedores da indústria de construção civil, que, pelo visto, se tornou o alvo preferencial desse “Acordo de Compra”.

    Uma cadeia inteira, de peças e equipamentos, adquiridos e/ou arrendados pelas grandes empreiteiras internacionais, em seus próprios países de origem. Já que nem filial ou escritório, aqui, precisarão ter mesmo.

    Indo por essa linha, à exceção da mão-de-obra braçal, “pesada”, o corpo de engenheiros poderá ser todo trazido de fora.

  9. 300 ou 400 milhões de chineses? Vc quis dizer cidadãos?mas aqui só tem 210 milhões de brasileiros??????? Ou esse marinheiro confundiu?

    1. Pois e… E ainda fiz pouco caso na epoca q o Brasil ia ganhar muito com infraestrtura p abrigar toda essa gente… Como.alguempode crer nesses numeros?

  10. Esta equipe econômica é completamente inepta. Seu programa é simplesmente destruir a economia nacional. Como é que os empresários que apoiaram esse golpe deste 2013 e continuam apoiando não enxergam o óbvio? A gente fica em dúvida se a equipe de Guedes é um bando de idiotas ou se estão conscientemente a serviço da destruição da nação. Os Estados Unidos protegem a indústria deles. Por que esses cretinos não enxergam isso? É um hospício, um pesadelo. É inacreditável tamanha desfaçatez. A não ser que sejam agentes de interesses imperialistas. Repito: inacreditável.

  11. E o ataque frontal à corrupção da “famiglia” Bolsonaro, quando virá?
    E a brutal desigualdade social do Brasil? Quando será, pelo menos, lembrada por esses vagabundos?

  12. Concordo com o Guedes quando diz que 200 milhões de trouxas, são explorados por meia dúzia de empreiteiras e meia dúzia de bancos, porém acho que existem caminhos alternativos para a abertura irrestrita do mercado e da exportação de empregos. Basta aplicar com sabedoria os impostos de importação e exportação de acordo com a hierarquia de cada produto > minério, semimanufaturado e manufaturado.
    E exigir do CADE maior eficiência, o problema é que aí vai afetar interesses de amiguinhos.
    Os empregos menos qualificados não serão afetados, agora os de maior qualificação terão que ir buscar oportunidades em outros Países, se forem competentes.

  13. Enquanto países ricos brigam a tapa para proteger seus mercados internos e suas empresas, o Brasil quer mesmo voltar a ser uma reles colonia agrícola. Impressionante.

  14. O velho conto do corruptorrei caçando corruptos. Mas o brasileiro gosta de cair sempre na mesma pegadinha, e rir das mesmas piadas……povinho mais burro e sem graça esse.

  15. O nosso destino, no que depender desse governo, é sermos transformados em um grande Paraguai. Seremos um país que tem agricultura e pecuária fortes e nenhuma indústria.
    Dá para esperar desenvolvimento, crescimento econômico sustentável, estabilidade, aumento da nossa participação economica no mundo, respeito, empregos de qualidade… sem industria?

  16. Temos um sujeito perigosíssimo no comando da economia. Um homem desses não poderia gerir nem a economia da ilha de Bongo. E ele diz com a maior cara de pau que o Brasil não pode continuar sendo um paiseco que só tem um punhado de empreiteiras familiares atrasadas, e deve partir para ser um glorioso país avançadíssimo que contrata suas obras com as melhores empreiteiras dos Estados Unidos e da Europa. E a que obras ele se refere? A que obras fantásticas ele se reporta? Então, esse senhor de pequenos negócios, agora investido da missão de fazer grandes negócios, um passadista quadrado passando-se como o dernier cri da modernidade santificada e sem corrupção, desconhece que há pelo país centenas de construtoras capazes de fazer qualquer obra com a mais avançada tecnologia? Este seu governo vai terminar sem assentar sequer um tijolo em nenhum lugar do país, a não ser para construir no máximo uma escola militar. E este negociante, tomado por uma sanha incurável de dar, de vender, de conceder tudo o que possa a qualquer um que não sejam os brasileiros, os quais ele deve estar a julgar a partir de seu próprio complexo de vira-latas, pois este negociante está confiado em que ninguém do Brasil conhece o próprio Brasil, e que todos os brasileiros podem cair no seu bico doce, a começar pelos crédulos empresários que por ele poderão estar condenados ao desaparecimento puro e simples, já que ele não morre de amores por nada que não possa ser vendido rapidamente.

  17. Estive na 25 ontem!!! Vazia, deprimente!!

    O desânimo por lá é total!!! Não tem 1 comerciante animado com a “retomada” do BozoGuedes!!!!

  18. O Brasil historicamente foi fechado para proteger suas empresas. O consumidor sempre pagou mais caro por isso. Mas sair do nada para o tudo, sem discussao, sem preparo, sem tempo, vai ser um suicidio coletivo desses empresarios. Como competir com alguem q nem precisa estar aqui. Temos gente do governo q se comporta como agentes de paises estrangeiros. A tal de Uniao Europeia nos tais acordos q propunha sempre queria pernas abertas total para seus empresarios. Ou seja enquanto o Brasil so tinha a agricultura eles entrarima aqui com sua industria, com suas empresas participando das compras governamentais e tudo o mais. Os nosso inimigos, EUA, Uniao Europeia, China etc estao nos destruindo em nome do seu lucro. o nosso governo trabalha para eles. Estamos indefesos e nao temos como nos opor a isso. Como eu sempre digo, mais facil sair por ai e achar um brasileiro-bomba ou um brasileiro kamikaze do que um brasileiro patriota. Verdade q se REcomprova na atualidade, lamentavelmente

  19. A desculpa de ser contra a corrupção é pau pra toda obra. Matei o desgraçado para combater a corrupção. Minhas filhas recebem pesão apesar de casadas, e isso já é um abuso inominável, para combater a corrupção. Fazemos rachadinha lá na câmara para combater a corrupção…
    Não há mais espaço para uma desculta tão esfarrapada.

  20. o Sergio Novaes, se ta de brincadeira, “exportar empregos” como? se o mais competente daqui pegou 43 anos de cana (Almirante Othon). E esses 200 milhões de trouxas tinham pleno emprego e empregos tops eram exportados através dessas meia dúzias de empreiteiras. Mas agora que ficaram “espertos” defenestraram os “opressores” e taí o resultado, não tem emprego, crescimento, retomada e exportar emprego é um devaneio. Se os países que articularam para tomar o lugar deles, fizeram principalmente para empregar os seus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.