Uma criança barra o caminho da barbárie

É doído e triste que vivamos o paradoxo de que só o pequeno corpo de uma criança tenha tido forças para deter a escalada da barbárie estatal.

Os valentões se calaram.

O presidente da República não fará, por um bom tempo, “arminha” com as mãos.

Os Ratinhos e Datenas vão segurar os “senta o dedo” que proliferaram na televisão.

A estupidez voltou – quase – a ter vergonha de exibir-se nua.

O projeto que dava “licença para matar”, obra da dupla Jair Bolsonaro-Sergio Moro, cambaleia sob o “medo, surpresa e violenta emoção” da sociedade que vê as suas consequências macabramente antecipadas.

Exceção feita aos imbecis rematados, dá para sentir no silêncio pesado a angústia que sucede aos ataques de fúria, durante os quais a razão foge da sala.

O processo social é, mesmo, insondável.

Ághata, escrevi ainda na manhã de sábado, não foi a primeira nem será – que pena! – a última vítima desta guerra insana.

Mas virou um marco, um símbolo, um aterrador sinal de que não queremos – sim, a maioria não quer – ser um Vietnam, administrado a bala por uma projeção milicana das classes dominantes.

A menina Ágatha não morreu à toa.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

27 respostas

  1. Witzel e Bolsonaro ganharam de lavada naquela região da cidade. Num protesto na mesma região, no sábado, uma evangélica fez discurso colocando a culpa em Lula e Dilma. As mortes destas crianças se somarão à morte do músico e tantas outras que já vimos ao longo dos anos. O brazil está muito doente. A semente de emburrecimento plantada há mais de 50 anos germinou. Regada com ignorâcia programada e religiosidade equivocada ou mal intencionada, tornou-se árvore forte. E assim seguimos em marcha firme e forte rumo a cumprir o destino de nos tornarmos republiqueta africana. Como disse aquele sujeito sobre o Vietnã: aqui a vida é abundante e barata.

    1. Porque ninguem perguntou pq a culpa e de Lula?
      Tem gente q diz q Lula queria metade do país para ele. Como assim?

    2. Eu esse vídeo, e postei que quem fez intervenção no Rio foi o Vampiro Brasileiro do Temer, e o mais interessante depois que ela falou, ninguém, mais ninguém retrucou ou defendeu LULA e DILMA, infelizmente quem ta pagando pelos erros deles mesmos são crianças.

  2. Só ontem a noite (domingo) eu vi o que aconteceu no Rio com a Ághata.
    Sou avô, meu neto tem 8 anos. Chorei muito vendo o sofrimento do avô, a indignação como fratura exposta em seu rosto, nas suas palavras.
    A diferença entre nós, é que foi possível viabilizar a mudança do meu neto para morar no Canadá, tão logo ocorreu a eleição do “FASCISTA”.
    Já não aguentávamos mais os tucanos de São Paulo transmitirem tanto ódio e imbecilidade para o resto do Brasil através da mídia, tendo na Globo uma parceira nesse crime.
    Meu neto está longe de seus amiguinhos, das visitas aos avós paternos em Santos, onde curtia tomar banho e brincar na praia.
    Foi com uma tristeza muito grande ter que explicar agora pela manhã a pergunta que ele me fez ontem à noite quando me  viu chorando. Usei o símbolismo da troca, da oportunidade de conhecer uma outra cultura, viver a experiência de poder caminhar 400 metros sozinho, indo em segurança para a escola.
    Acho que a saudade e tristeza não passam nunca quando se tem humanidade, elas mudam de forma, reduz todo um sentimento num quadro emoldurado na parede de nossas melhores memórias.
    Desejo muito a família da Ághata, especialmente na figura do avô, que rejeitem o ódio que os fascistas do governo federal, estadual e municipal transmitem em nome de DEUS. Permanecam com a indignação, pois ela será transformada em CONSCIÊNCIA e servirá como vacina para que a religião não seja o apartheid dos ricos e brancos contra os pretos e pobres.

    1. Também imaginei a dor dos avós. E passou-me um frio na barriga ao imaginar minha dor se isso houvesse acontecido com o meu netinho. Tenho muita saudade dele, agora vivendo na Austrália, mas sei que está seguro. Também mudou-se após a eleição da besta. O Brasil não é mais um lugar para criar filhos e netos.

  3. “Chamem o ladrão, chamem o ladrão!”, diria o nosso grande Chico Buarque de Hollanda.

    Estamos nesse nível!

    1. infelizmente morreu como outros antes e como outras crianças inocentes morrerão depois. Uma sociedade canalha, escravocrata, pervertida. É o nosso retrato.

  4. Tomara para quem crer que ela vire um anjo protetor, das crianças das periferias do nosso país, pois viveremos ainda mais um segregação racial, onde brancos e ricos pensam que se combatem a violência contra o genocídio contra os jovens e as crianças pobres do nosso país.

  5. BALA PERDIDA
    Sou bala rotulada de perdida,
    Tenho o destino estranho de encontrar
    Um ser humano e ceifar-lhe a vida
    Dentro de casa ou em qualquer lugar.

    Meus vitimados são os inocentes,
    Quer nas favelas, quer nos bairros nobres,
    Porém as mortes são bem mais frequentes
    Nos tiroteios das zonas dos pobres.

    Sou meio de desgraças repetidas
    Nas guerras de hoje ou dantes revividas,
    Todas cruéis e de furor letal;

    Aqui, nessas batalhas fratricidas,
    Geradas pelas drogas e homicidas,
    Virei vedete do caos social.
    Tarcísio Arruda
    03/05/15

  6. Infelizmente morreu a toa sim. Mais uma tristeza imensa. Parece que um deputado federal até elogiou a ação…

  7. … soco a ativista pro direitos humanos no funeral da menina. Filho de presidente mostrou arminha … nada mudou …

  8. “Num protesto na mesma região, no sábado, uma evangélica fez discurso colocando a culpa em Lula e Dilma”

    Isso é sério? É verdade mesmo? Qual a fonte dessa informação, por favor?

    Isso é inacreditável. Desesperador. Ultimamente venho evitando me manifestar nos comentarios, mas não posso ler uma estupidez cavalar dessas e ficar calado.

    Não, não é possível que essa gente “evangélica” seja assim tão estúpida e irracional. 57 milhões de pessoas realmente pensam assim? O PT, Lula e Dilma são culpados?

    Essa gente sofre com a precariedade dos serviços públicos, desemprego, descaso, desprezo, e agora com a necropolítica de Bolsonaro e Witzel vão chorar muitas mortes mais, mas não são capazes de enxergar a realidade que os cerca?

    Se essa informação for mesmo verdade, será que não erramos como esquerda? Será que perdemos essa gente para sempre?

  9. Dentro deste sistema errado, as mortes de inocentes são uma normalidade !!!
    Não foi a primeira, e nem será a última !!!

  10. Ela é o número 5. Todavia com esse número fez ascender a revolta contida. Agatha morreu para não se tornar Marielle. Mas Agatha tem em si a Marielle. Agatha, Presente!!!

  11. Basta ver os comentários no UOL sobre as notícias da menina pra ver que foi em vão a morte dela. Teve gente que chegou a dizer que “foi bom ela ter ido agora porque ia dar em nada que preste mesmo”. Conforme já disse anteriormente, Witzel não é um ET que caiu do céu e agora está governando o Estado. Ele foi eleito! E como a maioria da população vive nessas áreas, ele foi eleito com votos das próprias vítimas da sua política de limpeza étnica. Logo, minha esperança que esse episódio mude algo é ZERO! Mesmo a questão do pacote anticrime… esse negócio de “violenta emoção” não ia passar de qualquer maneira no Congresso. Fosse diferente, já teria sido aprovado. Infelizmente, mais uma que morreu à toa.

  12. Devemos exigir a apuração desse caso e fazer campanha para a punição dos culpados, inclusive o próprio governador que com sua política do extermínio está provocando toda essa monstruosidade. Sobre essa política de extermínio de Witzel: https://medium.com/@alexandresilva_94761/a-viol%C3%AAncia-do-governador-do-rio-de-janeiro-e-suas-terr%C3%ADveis-consequ%C3%AAncias-ca211212f783

    Sobre a violência contra a mulher: https://medium.com/@alexandresilva_94761/a-viol%C3%AAncia-contra-a-mulher-no-brasil-no-%C3%A2mbito-de-um-governo-de-extrema-direita-4168c861e751

  13. Não acredito que mude nada. A mudança só começará quando a população passar a agir por “medo, surpresa e violenta emoção”.

  14. A menina Agatha, de apenas 8 anos, tinha sonhos, sonhos puros e inocentes, sonhos de criança, sonhos de criança pobre, sonhos de criança que cultiva a alegria, apesar de toda dificuldade que sua própria família enfrenta no dia a dia da vida.

    Ágatha foi morta pela polícia de Wilson Witzel, foi morta por aqueles que se inspiram em Sergio Moro e em Jair Bolsonaro. Foi morta por aqueles que acham que a vida de crianças como Ágatha não tem muito valor. Ah, mas se fosse o caso de alguma criança de família de classe média alta, ou rica, que tivesse sido assassinada por bandidos, muita gente engomada estaria botando a boca no trombone, pedindo pena de morte para os assassinos e também para os pobres, que eles sempre associam aos assassinos.

    Que os ricos e a gente da alta classe média atuem e pensem assim é até compreensível, embora seja algo monstruoso. Mas, que exista gente humilde, gente trabalhadora, gente pobre, que fique indiferente ao que estão fazendo contra nosso povo, isto, sim, é imperdoável. Ainda mais se essa gente pobre se considere cristã. Como é possível um cristão de verdade não se indignar com a perseguição e a injustiça praticada contra o povo humilde? E, por mais que alguns falsos pastores insistam, a gente humilde é a gente de Jesus, e não os ricos.

  15. É barbárie achar aceitável que um policial atire contra um motoqueiro “suspeito”. Mesmo que fosse um membro do tráfico. As autoridades não têm licença para matar, nem que sejam presumidos “bandidos” os alvos, muito menos sumariamente. E acontece que o disparo mata uma criança. O vice-presidente diz que a culpa é do tráfico. Quanto equívoco! As drogas – TODAS – se forem liberadas farão menos mal do que esses homicidas que estimulam a matança – sempre nos bairros pobres, onde moram brasileiros negros. A proibição das drogas é que engendra a violência, não o seu consumo. A proibição é uma manifestação continuada de estupidez. Witzel é um psicopata oportunista, um capitão-do-mato da Casa Grande branca. Witzel metralharia (de helicóptero!) uma escola em Ipanema? A classe média, com seu profundo desprezo e ódio pelo povo, aplaude esse Herodes e sua matança dos inocentes, que depois busca a filha DELE na escola, em um lance de relações públicas após o crime do qual é direto responsável. A mãe de Ághata não tem mais filha pra buscar. Isso é um manicômio de horrores. O prof. Jessé deslindou nossa alma nacional – essa alma asquerosa e horripilante – em “A Elite do Atraso”. E o poeta Cazuza gritou “Brasil mostra tua cara!”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.