Bolsonaro e o inimigo

Assisti, agora há pouco, na Globonews, a fala de Jair Bolsonaro sobre o que ele pensa em matéria de enfrentamento da crise da pandemia, criticando os que defendem o isolamento social como forma de reduzir a velocidade do contágio e evitar o caos absoluto na rede hospitalar:

“Desce o começo defendi o isolamento vertical, cuidar das pessoas do grupo de risco. E botar o povo para trabalhar. Olha só, tem uma máxima aí do Napoleão, , dizendo mais ou menos o seguinte: enquanto o inimigo estiver fazendo um movimento errado, deixe-o à vontade. No Brasil, no meu entender, o movimento errado é se preocupar apenas e tão somente com a questão do vírus; tem o desemprego do lado.”

É curioso e trágico que Bolsonaro revele que , na sua batalha, o inimigo não é o vírus, mas os que tentam combatê-lo com a estratégia que, no seu limitado ver, está errada, muito embora seja a única que temos e a usada em todo o mundo.

O vírus é apenas o campo de batalha; inimigos são as outras forças políticas que com ele disputam o terreno da direita e as de esquerda, há algum tempo carentes de comando e de unidade.

O ex-capitão – e Napoleão era capaz de se jogar dos penhascos de Santa Helena se soubesse que ia andar em tal boca – se move num jogo sórdido e desumano, onde o genocídio é apenas um método de acumular poder.

Bolsonaro, é óbvio, não é um estrategista. Antes, é um integrante de milícia, que vive de ousadia, ameaças e da covardia dos que não se atrevem a enfrentá-lo.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

28 respostas

  1. Mais uma perola do capitão que é um dos genios, tambem da medicina. Entende de tudo e acha que só ele estå certo. Para que ministros, para auxiliares? Melhor deixar ele fazer e falar asneiras e fingir que vamos atender. Se acha um deus, onisciente.

  2. A matéria do carpinteiro é a construção. A matéria do jornalista é a notícia. A matéria do juiz são as leis. Mas a matéria do militar é a morte.
    O militar planeja sempre para combater um inimigo. Se não houver um inimigo, cria-se um. Um inimigo é fundamental para que o militar escolha armas, munições e estratégias para matar/destruir alguém.

    Um militar esclarecido, minimamente humanista, põe de lado a posição eternamente ofensiva e destrutiva, para ocupar-se de construir e estruturar defesas. O Bozo é a essência do espírito militarista que procura sempre um inimigo, continuamente arma-se e se municia para abater quem ele imagina que seja seu inimigo.

    1. Militar “esclarecido” e “humanista”, no Brasil não EXISTE, caro Lunes.
      É exigir demais das “forças armadas brasileiras”.
      Infelizmente.

    2. É um demente que enxerga o mundo como inimigo. Foi posto fora do Exército pelo delírio de viver em um mundo irreal, numa eterna batalha de ódio e destruição. Não é humano, é fascista.

    3. Correção: A matéria do jornalista é a notícia honesta, sem manipulação, sem tentar enganar o público p defender seus interesses. Simples assim.

  3. Ele tem conhecimentos, digamos, militares. Então, estamos perdidos.
    Ele guerreia e precisa de inimigos, gente. Se aliou ao coronavirus (se não consegue vencê-los, aliá-se a eles).
    Um amigo meu recomendou que para recuperar a economia o mais breve possível é preciso TURBINAR ao máximo o BOLSA FAMÍLIA, o ATAQUE AOS BOLSÕES DA MÍSÉRIA, o MINHA CASA MINHA VIDA, OBRAS DE SANAMENTO, OBRAS DE DESFAVELIZAÇÃO.
    Está totalmente certo, mas é comunista, o que levará os gênios guedes/bolsonaro a fazer tudo ao contrário. O guedes não é comunista e dos bancos, já antes do coronavirus, ele já havia turbinado uma ajudinha de 200 bilhões.
    O corona virus é só uma desgraça quando se tem reuniões ministeriais” como o que temos.

  4. Um sociopata perigosíssimo,pois presidente de um país, completamente desprovido de qualquer traço da raça humana , à qual ele pertence por engano e por algum sortilégio da natureza.

  5. ———Bolsonaro, é óbvio, não é um estrategista. Antes, é um integrante de milícia, que vive de ousadia, ameaças e da covardia dos que não se atrevem a enfrentá-lo.——
    Defendo essa definição desde o início,é um trombadinha de favela,batedor de carteira , um delinquente ralé.
    E sorte a nossa de que não é um cara inteligente ,senão o nosso presente sería ainda mais tenebroso.
    E sobre a covardía dos que deveríam enfrenta-lo e naõ tem CORAGEM, quase diariamente aponto que falta confronto e luta a nossa mal chamada esquerda.

  6. Em tempos de desgraça desgracenta eu não consigo apagar um leve sorriso de minha boca: os proprietários e economistas dos grandes conglomerados de empresas, às quais se seguem todo um universo de empresas associadas, estão preocupados, além dos prejuízos imediatos e aqueles que virão da miséria que está se estabelecendo, os consumidores perderão o ímpeto consumista, irá água abaixo todo o esforço de marketing (atividade que poderá desaparecer, pelo menos por um tempo) que condicionou as pessoas a comprarem o novo, os lançamentos, sem necessidade. A economia consumista vive disso, do lançamento de novos modelos periodicamente sem que as pessoas tenham mesmo necessidade de adquirir.

  7. O que essa criatura é, pensa e age, nós já sabemos. Falta começarmos a pensar em como organizar a oposição pra valer. Os partidos de esquerda e centro-esquerda estão perdidaços nos sonhos eleitorais distantes.

  8. O que essa criatura é, pensa e age, nós já sabemos. Falta começarmos a pensar em como organizar a oposição pra valer. Os partidos de esquerda e centro-esquerda estão perdidaços nos sonhos eleitorais distantes.

  9. Perfeito Fernando Brito, estou colocando no meu facebook. Até quando a covardia. Tentei ver o roda viva com Ministro Toffoli, mas meu asco ver tanta covardia, ainda bem que tive que desligar pelo entrevistado ser tão subserviente, porque também jornalista Vera, ancora do programa, causa repugnância.

  10. Brito sinto discordar de vc. Na demência já identificada no Exército, seu inimigo não é o vírus mas as pessoas que teimam em lutar para permanecerem vivas. um mentiroso compulsivo, não se preocupa com vidas e desemprego. Apenas com o lucro que descartaveis irão gerar expondo suas vidas. Se morrerem 30.000, 40.000, 100.000 , e dai?

  11. Os inimigos do demente não são vírus e nem desemprego. São os descartáveis que lutam para existir e principalmente a não geração dos lucros que (30…, 50.000, 100.000 mortos, e daí?) não geram . Não há compaixão, solidariedade, amor ao próximo. O dinheiro é o que importa. Talkey?

  12. Se aplicarmos essa frase à situação atual, deveríamos é deixar o bozo continuar mandando todo mundo “trabalhar”. Mas aí lembramos, o inimigo quer destruir, e bozo está fazendo isso muito bem, logo, ele não está errando, está acertando em cheio no que ele considera inimigo: a nação, o povo.

  13. E com isso que gastam o nosso dinheiro nas academias militares???
    Melhor fechar esses pocilgas

  14. O idiota não percebe que o inimigo é o vírus. Não adianta abrir as lojas porque, com as mortes que fatalmente vão aumentar muito, ninguém pensará em comprar nada. O medo tomará conta de todos!

  15. Consolidada a fraude com o impedimento de Lula e a eleição do COISO, obviamente a minha expectativa era a de que seria um péssimo governo. Mas acho que nada poderia nos preparar para o DESASTRE que estamos vivendo, é desolador. Religião cega, militares toscos, bravatas, estupidez, insensatez, tudo misturado num verdadeiro caldeirão de ódio. O que vivi nos anos Sarney e Collor foi refresco perto do desgoverno do COISO. E o Sr. Maia dorme com os pedidos de impeachment na gaveta. O republicanismo bonzinho e cordial nos trouxe a este INFERNO. A cordialidade e a educação não vão nos tirar dele.

    1. Botafogo tem o rabo de papel, qualquer faísca pega fogo. Por que tamto medo? O que esconde Maia?

  16. Napoleão fez um movimento errado e teve que sair correndo da Rússia. O monarca, na concepção do estrategista de merda do planalto, foi o seu próprio inimigo.

  17. Todo fascista tem uma visão própria e distorcida da sociedade e vai moldá-la de acordo com suas convicções, paranoias, distúrbios psíquicos, vai negar a realidade e impor seus desejos por pior que possam ser, o cara é um doente e há muito deveria ter sido afastado do convívio social mas como interessa a um grupo de aproveitadores e com a conivência das instituições deixaram ele alcançar o ponto mais alto da administração do país achando que seria controlável, ninguém controla um psicopata, o pior é a sociedade seguir esse tipo cegamente, Hitler fez exatamente isso com a Alemanha, os fanáticos o acompanharam até a morte, será que não aprenderam até hoje? A história serve para não repetirmos os erros mas parece que falta estudo, conhecimento ou é má fé mesmo de uma parcela da sociedade e não são os mais humildes.

  18. Bonapartismo e cesarismo são duas formas de tirania que se caracterizam por um poder que se eleva acima das outras classes e outros poderes da sociedade, normalmente pela força e pela mão de um militar excepcional, no primeiro caso Napoleão Bonaparte no outro caso Julio César.
    Nosso tiranete de hospício, candidato a satrapa salafrario e canastrão, não é que não ganhou nunca nenhuma batalha ou guerra, na verdade nunca enfretou nenhum inimigo real, jamais lutou em nenhuma guerra. Foi um militar indisciplinado e os únicos disparos que fez foi em clubes de tiro e de instrução militar. É uma espécie de recruta falido e falhado. E só foi parar onde parou porque os golpistas são tão incompetentes que são incapazes de convercer 10% do eleitorado e tiveram que impedir a candidatura de Lula com sua prisão e inabilitação e apelar para um político do baixo clero do Congresso Nacional, caçador de renda, aventureiro inconsequente, animador de programa de auditório, figura grotesca de circo de horror. Somos atualmente o país mais grotesco e abominável do planeta, somos uma espécie de Haiti Continental, com um Papa Doc e seus tonton macouts depois de um terremoto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *