Barricadas: é assim o inferno na Cidade de Deus

A imagem da televisão esta manhã, no Rio de Janeiro, era esta aí em cima.

Ônibus atravessados como barricadas em uma das principais avenidas de Jacarepaguá, a Edgar Werneck, no trecho em que cruza a Cidade de Deus, aquela mesma do filme famoso.

As noticias são de que é uma reação contra a demolição de casas irregulares – casa irregular ali “é mato” – usando um “caveirão” da Polícia Militar.

Não se tem notícia, claro, que blindados da PM e tropas tenham sido empregados para demolir outros irregulares, como os que constroem mansões em Parati, alguém lembra?

Certamente se dirá que foi o tráfico, embora não se vá culpar os rufiões e prostitutas que acabavam nas barricadas da Revolução Francesa, porque faziam parte daquele caldo de miséria e exclusão.

Depois da “leva” de favelados removidos por Carlos Lacerda para o “progresso” da cidade, a pobreza do povo e a exclusão foram tornando uma triste ironia o bairro de ruas com nomes bíblicos – Betsaida, Monte Sião, Jericó, Moisés…

Nunca foi a Cidade de Deus, infelizmente, muito menos a terra prometida.

Não faltará quem ache que se devam mandar os exércitos do Egito sobre eles…Afinal, eles são apenas judeus, não é?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

4 respostas

  1. Com certeza estas barricadas são obra das milícias. O povo comum não tem condições de ter este atrevimento porque seriam massacrados. Entonces…não é bom glorificar como reação deste povo de sangue de barata. Eles e nós.

    1. Pode ter sido os moradores realmente. E a demolição ter sido feita pela parte da polícia, controlada pelos milicianos. Talvez o comandante do batalhão seja miliciano. Estou especulando apenas. A Cidade de Deus é uma comunidade plana. Lá é diferente de muitas favelas do Rio. Além de estar numa área muito valorizada (entre Taquara e Barra da Tijuca). A primeira milícia organizada, a de Rio das Pedras, fica muito próxima. Há anos os milicianos estão tentando tomar a Cidade de Deus. Se eu não me engano, foi em Rio das Pedras, que o Queiroz estava escondido há algum tempo.

    2. Concordo. Primeira coisa que pensei foi na milícia expropriando os pobres. Tái o fim do “comunismo”.

      Queria que a Revolução começasse no RJ, para o povo varrer as ruas com o sangue bolsonarista miliciano.

  2. Não demora, os apoiadores do presidente vão começar a exterminar moradores de rua, por “invadirem” as ruas para morar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.