Bovespa terá uma “quarta-feira” de devastação

O mercado financeiro esperava que, hoje, o pregão das ações nos EUA apresentassem, ao menos, uma leve recuperação, com algumas compras de oportunidade depois da mega queda de 3,5%, ontem.

Mas parece que as notícias – mais casos de coronavírus na Coreia do Sul (1.000, agora) e Itália (perto de 300) e registros pioneiros em países europeus – Áustria, Espanha continental, Suíça e Croácia – que estavam ainda livres do problema não permitiram mais que, até aqui, uma queda extra de, neste momento, 1% mais.

O fato é que a Bolsa de Valores abre amanhã, à uma da tarde, com potencial para que ações importantes como as da Vale, Petrobras e Gerdau caiam, de imediato, na faixa de 8% e as dos bancos (Itaú, Bradesco e Banco do Brasil) em torno de 5%.

Vai ser coisa de lembrar o velho “circuit braker”, aquela regra que suspende a compra e venda de ações quando a queda chega a 10% e que, os últimos 20 anos, só duas vezes aconteceu: na crise do subprime e, 2008, e na gravação de Joesley Batista com Temer, em 2017. Não deve chegar lá, mas vai lembrar aqueles dias.

Desta vez, porém, não é surpresa, é apenas a irracionalidade de um mercado voraz, habituado a ganhar muito em pouco tempo e que arrastou para lá as economias e boa parte da classe média.

Muito dinheiro vai mudar de mão. E para mãos nada bobas.

A tal “fada da confiança”, figura usada pelo Prêmio Nobel de Economia Paul Krugman para explicar políticas baseadas no “tudo vai dar certo”, depois de trabalhar duro nos últimos tempos, foi brincar o carnaval e demora a voltar.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

19 respostas

  1. Vai ser uma quarta-feira de cinzas, literalmente.
    O desespero vai tomar conta destes otários e vou tirar sarro da cara deles.

  2. Que nada. Quarta feira de cinzas é dia de festa de arromba dos 0,1% mais ricos. Vão ficar mais ricos. Vão tomar o dinheiro dos 9,9 mais ricos. Para os 90% já tomaram via reformas trabalhistas, da previdências e outras medidas provisórias e ações planejadas como o atraso nas concessões de aposentadorias, bolsa família e outros tantos abusos contra os direitos conquistados.

    1. Pode ter certeza que alguns “novos ricos” vão se estrepar com a falta de liquidez e contas chegando… Especialmente os que andaram gritando mito e andam demitindo funcionários antes mesmo de ver suas “novas” lojas abrirem. Os velhos clãs sabem que no longo prazo é só lucro em cima dos trouxas

      1. Mas esse donos de lojas fazem parte dos 9,9% que eu citei.
        0,1% é a elite.
        9,9% é a classe média alta.
        90% é o restante; onde estou incluído e roubado nas reformas trabalhistas e da previdência.

    2. Pode ter certeza que alguns “novos ricos” vão se estrepar com a falta de liquidez e contas chegando… Especialmente os que andaram gritando mito e andam demitindo funcionários antes mesmo de ver suas “novas” lojas abrirem. Os velhos clãs sabem que no longo prazo é só lucro em cima dos trouxas

  3. A classe média que perca tudo! E ainda é pouco pelo mal que faz a este país. O justo seria ver os fascistas dependurados em postes agonizando até a morte.

  4. Tijolaco virou o diario da bolsa de valores? Só se fala nisso aqui, nos ultimos dias. Quero que o mercado financeiro e seus operadores se explodam, nao faz nenhuma diferença na vida de pobres como eu o que ocorre lá.

      1. Serve para enriquecer bandidos ladrões, que nunca trabalharam, vivem às custas da miséria alheia de quem realmente trabalha. Pura loteria de “cartas marcadas”. Jogam com o dinheiro alheio e, quando perdem, nunca é o deles, mas quando ganham (o que acontece com mais frequência) dão uma “merreca” aos donos do dinheiro que usaram na jogatina. Tudo especulação e bandidagem para pegar os otários ambiciosos.

  5. Miriam Leitão deve ter ido ao supermercado agora à tarde, comprar óleo de peroba. Vai precisar muito amanhã.

  6. Para quem opera vendido amanha é dia de alegria, vai ganhar dinheiro com PETR4 e GGBR4 , no inicio do pregao vai vender ambas e 1 horas antes do encerramento do pregao vai recompra a mesma quantidade embolsando algum dim dim

  7. Fernando Brito, com todo respeito a seu trabalho como jornalista, temos na bolsa brasileira empresas fantásticas que passaram relativamente bem por muitas crises anteriores. E temos, claro, muitas porcarias que nunca deram retorno aos acionistas minoritários. Para quem sabe o que está fazendo, não alocou em renda variável mais do que deveria e está bem diversificado em boas empresas, a provável queda da bolsa não assusta. Pelo contrário, quem tem liquidez, deve aproveitar a queda e comprar mais. Bolsa é para longo prazo e no longo prazo as boas empresas sobreviverão. O investidor com mentalidade de sócio opera fundamentos e analisa balanços e não notícias. Agora quem pensa em fazer a bolsa de cassino e lucrar no curto prazo, esse vai levar ferro com ou sem coronavírus.

  8. Infelizmente não temos nada a comemorar com a desgraça dos outros. Itália e Coréia do Sul estão passando por problemas pontuais com o Coronavírus que causam preocupações sim, porém, logo serão resolvidos. O que causa espanto é que ninguém liga para as 170 mortes ocorridas no Ceará devido a ascensão de milicianos patrocinados por quem deveria combatê-los. Esse tipo de ação nefasta não afeta as transações comerciais ou aplicações na bolsa de valores. E sabem porquê? Porque esses coitados que morreram devem ser pobres e ninguém da importância.

  9. Foi confirmado há pouco (25/02) o primeiro caso de coronavírus Covid-19 no Brasil, mais especificamente em São Paulo, e há outro suspeito forte em Pernambuco. A OMS, com mais de 80.000 casos confirmados, começa a discutir o uso da palavra pandemia.
    Agora a brincadeira de minimizar chega ao fim, né? Acho que é hora das coisas sérias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.