Cantanhêde joga a toalha. É “alguém” contra o nome de Lula, no 2° turno

A inefável Eliane Cantanhêde, no Estadão de hoje, joga a toalha e admite que a eleição “embicou para três candidatos principais: o sr. X do PT, a ser definido, mas já com a força eleitoral do ex-presidente Lula, contra Jair Bolsonaro, do PSL, ou Geraldo Alckmin, do PSDB”.

E afirma que “isso projeta um segundo turno entre esquerda e direita e uma guerra entre Bolsonaro e Alckmin para ver quem chega lá contra o PT”.

Isso, claro, porque a ex-colunista da “massa cheirosa” conta como certa a ausência do nome de Lula na urna eletrônica, pois aí nem segundo turno haveria.

O interessante – e isto é o relevante – vem a ser o duelo que ela vê entre os dois candidatos da direita: “Alckmin terá uma arma poderosa: 40 vezes mais tempo de TV. Mas Bolsonaro tem o mais moderno arsenal de campanhas: as redes sociais”.

Cantanhêde manifesta suas dúvidas de que Bolsonaro possa ser, simplesmente, aniquilado. E sugere a Alckmin um estratégia em que, como o ex-capitão não conquistou o eleitorado feminino, ele o possa conseguir, com o curioso “marketing” do “olha o que fizeram com a Dilma”.

Alckmin tem de convencer a D. Maria e a Mariazinha da importância de ter dez partidos, tempo de TV e força política. Presidentes sem sólida liderança no Congresso não têm governabilidade, não aprovam projetos fundamentais e ficam sujeitos até a ameaças de impeachment.

Dona Maria e Mariazinha, claro, são a visão “moderna” que este pessoal tem das mulheres, embora eu não vá cometer a grosseria de chamar a colunista de “Dona Maria”.

O fato é que ela percebe o discurso disponível para Alckmin é o do “os políticos estão comigo”, o que está em absoluta contradição com a ideia de “rejeição à política” com que todo o establishment trabalhou estes longos anos.

Creio, porém, que a natureza da disputa acabará por se evidenciar e a realidade é que competem pela “missão” de derrotar Lula.

Que, no fundo de uma cela, não arrasta grilhões, mas multidões, como a que se viu ontem, na Lapa.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

40 respostas

    1. Ela falou: “Presidentes sem sólida liderança no Congresso não têm governabilidade”, e quer assim convencer as donas de casa de que devem votar em quem tem o apoio do Centrão. Isso é um indicativo claro de que os escribas da Casa Grande ainda estão contando como certa a continuidade do Congresso com a mesma composição mal cheirosa que hoje tem. Cantanhede dá como certa a vitória dos fisiológicos do Centrão e suas voltas ao Congresso. Isso é muito duvidoso. Estão subestimando a inteligência dos eleitores. O mais certo é um escorraçamento geral pelas urnas.

      1. É bem provável que isso aconteça, e apenas esse fato será uma das maiores vitórias dos últimos tempos, para o Brasil como nação e para seu povo

      2. Devemos nos preparar para eleger uma bancada progressista, afastando estes políticos profissionais. Esta velharada do Senado. Eleger governadores que sejam afinados com Lula. Vamos escorraçar esta turma pelo voto. Traidores da Pátrias serão processados. Estes vendedores do Patrimônio Nacional deverão ser presos!

        1. Não esqueçamos desta turma podre do Judiciário que tanto mal fez a Nação. Lula Presidente e uma nova Constituinte e pau nesta cambada. Bancada progressista pra mudarmos o Pais.

  1. Lula deveria conciliar este momento de luta pela presidência com o alerta e o pedido de votos para deputado e senador em candidatos de seu partido.
    No congresso é que se darão as grandes batalhas de interesse para o dia a dia da população.

    1. No Congresso dominado pelo centrão/direitão, agora reforçado pela companhia aberta do tucanato e apoio irrestrito da mídia (leia-se dos mercados que possuem a mídia), ninguém terá chance de fazer absolutamente nada num governo Alckmin ou, vá lá, Bolsonaro. Ou se luta até o fim pelo direito à candidatura Lula e pela reversão dos efeitos sinistros do golpe sobre a democracia, ou de nada adiantará ter meia dúzia de parlamentares “de esquerda” fazendo uma oposição previamente condenada à derrota.

      1. Lula sem o congresso não conseguirá nada além de seu impeachment. Lula precisará de pelo menos 200 dos 513 deputados e 30 dos 81 senadores para conseguir governar, se eleito. Foi por não ter essa base que Dilma caiu. O momento é propício para esse apelo aos eleitores dele. E Lula, quando presidente, por não ter base congressual, cedeu às chantagens dos partidos do centrão/direitão, como você qualifica, para poder governar e paga hoje pelo loteamento de seu governo.
        200 deputados e 30 senadores, nada menos que isso.

        1. Caro João Batista
          Sou um pouco mais ambicioso do que você.
          Acho que 200 e 30 Lula teria que negociar.
          400 e 60 é um rolo compressor, não se negocia nada com os derrotados.
          Simplesmente, o povo impõe.
          Mas o Lula tem que ser agressivo.
          LulaLivre

          1. Concordo! Mas já me daria por satisfeito com 200 e 30 leais, o que dificultaria novas manobras golpistas.
            Claro que 400 e 60 seria ideal. Para chegar lá, no entanto, é preciso explicar, politizar os eleitores, o que o apelo emocional do momento está comprometendo.

          2. Concordo! Mas já me daria por satisfeito com 200 e 30 leais, o que dificultaria novas manobras golpistas.
            Claro que 400 e 60 seria ideal. Para chegar lá, no entanto, é preciso explicar, politizar os eleitores, o que o apelo emocional do momento está comprometendo.

        2. E de que você acha que vai adiantar termos uma base (de cuja composição eu duvido muitíssimo) parlamentar dentro de um governo herdeiro do Golpe, com claras tendências fascistas? num cenário dominado pelos senhores do Judiciário e do MPF? de espernear em vão já estamos cansados. Eleger por eleger, sinceramente não acho que valha a pena. Se a esquerda não fincar uma bandeira séria de luta contra o golpe (o que significa insistir na candidatura Lula e em desmascarar a ditadura judiciária e parlamentar que estamos vivendo desde o pré-golpe), serão mais 4 anos de uma base parlamentar solta ao vento, fraca e inútil.

          Sim, Lula não tinha uma base parlamentar suficiente, e Dilma é melhor a gente nem comentar aqui porque foi um fiasco de articulação política em dimensões apocalípticas. Mas a verdade é que nenhum governo progressista conseguirá maioria parlamentar no Brasil dentro das atuais regras do jogo golpista, viciado e sujeito a novas trapaças do Judiciário e da mídia. Talvez fosse melhor, negada a candidatura Lula, que as forças de esquerda tratassem de montar comitês e conselhos populares compostos por trabalhadores. Nada de compor com bispos ou agrocoronéis. Vai demorar, é claro, mas aos poucos será possível talvez recompor a base política dentro de outro jogo de forças.

          1. Sua sugestão, que é boa por sinal, não inviabiliza as outras. Todo o esforço é necessário neste momento, cada qual com sua contribuição.

        3. O eleitorado em geral vota para presidente como se este fosse um monarca absolutista. Não entendem a função de um parlamento. E hora de fazer o que nunca foi feito, que é ensinar a votar, politizar, conscientizar… 13 e confirma!

      2. Acho que o João quis dizer paralelo a campanha para a sua novo presidência, Lula deveria estar também alertando e, por que não, também fazendo campanha para deputados e senadores da esquerda.

        1. Mas, tem tempo suficiente. O Lula fará uma convocação geral ao povo. Estes traidores serão afastados pelo povo com seu voto.

  2. Êta, presidente porreta, no fundo de um cárcere injusto e ilegal a mais de 110 dias, tem a eleição sob sua regência: se o soltam, vence no 1º turno e prepara o terno da posse, se o mantiverem preso até o passar das eleições, que é o plano dos golpistas e do PJB – Partido do Judiciário Brasileiro, Lula manda quem ele indicar para o 2º turno e digo mais, se o eleitorado tiver clareza suficiente do golpe eleitoral da prisão política de Lula, vinga-se à traição do seu voto e pode eleger um possível indicado por Lula ainda no 1º turno.

    Lula, “no fundo de uma cela, não arrasta grilhões, mas multidões, como a que se viu ontem, na Lapa”.
    #XequeMateNoGolpe

  3. Parece que as análises da senhora Eliane Cantanhêde não servem pra muita coisa. Será que a senhora jornalista viu o show Lula Livre, de ontem?

  4. O jornal da Dona Maria Tucanhede não publicou uma linha sequer sobre o Festival Lula Livre. Resultado: Lula deve ter subido mais alguns pontos e o jornaleco ficou mais encalhado nas bancas!

  5. Então a dona Maria Tantanhendê jogou a toalha? Não faça isso, dona Maria. Eu me divirto com suas “análises políticas”, pois elas são bem mais hilárias que o Zorra Total, aquele programinha chinfrin do canal que você trabalha.

  6. é Lula ou Nada, quem acha que um indicado por ele vai ganhar..é pura ilusão essas urnas são super fáceis de fraudar…votar num indicado que ira perder e legitimar a ditadura..to fora é anular o voto..pra que o direitista que ganhar não levar e transformar seu governo num inferno!!!..votar num indicado que ira perder, ai ninguém mais vai poder valar em golpe!! e aceitar por mais 4 anos um governo entreguista e pau mandado dos eua…não participarei dessa farsa que é eleição sem Lula ou votar no candidato indicado( o plano b da globo, graças aos ptistas cooptados pela emissora, aqueles bando de frouxos que se cagam de medo da globo)

  7. Acho que no segundo turno vai ser PT E PSDB…Acredito que Bolsonaro será usado assim como Marina já foi para levar o tucano para o segundo turno, eles dão corda para embaralhar as coisas depois puxam a corda.

  8. Que dó dessa moça, com tanto poder nas mãos, fez o diabo pra derrotar Lula e ñ conseguiu. Mesmo preso Lula é maior que toda o ranço da mídia golpista.#LulaLivre!????

  9. Catanhede reconhece assim que Lula venceria no 1o. turno e ao mesmo tempo abre a possibilidade do candidato do Lula também vencer no 1o. turno. Quando ela afirma será o candidato do Lula contra qualquer outro candidato, ela tenta reagrupar as forças anti-democráticas contra o PT e contra um projeto de soberania nacional. É por isso que quando vejo manifestação contra a Globo em suas reportagens ao vivo, penso que se deve mudar o refrão Globo Golpista por GLOBO, TRAIDORA DO POVO BRASILEIRO!

  10. Quem esteve ontem na Lapa, viu, sentiu, identificou e experimentou a força do Lula. Ou Brasil ficará do jeito que queremos, ou não haverá paz.

  11. Fernando Brito, mais uma vez mata a pau. Isento, sem malabarismos, como um tal de “o cafezinho”.

  12. O que ocorreu é que os donos da massa cheirosa (itau, cervejaria,…) liberaram o assunto para moça escrever.

    Eles(a massa cheirosa e seus donos) sabem disso. Perderam!

    1. Considerando que esses “jornalistas” não escrevem/falam nada sem ordens dos donos, acompanharei seu otimismo.

  13. Não gosto de usar certos verbos em certos ambientes. Mas, afinal, paciência.
    Ou a direita se fode ou se fode o Brasil.

  14. Quem vai votar nesses dois lesa pátria. Só mesmo as maratutaias nas urnas eletrônicas, porque se depender do povo, eles vão ficar a ver navios.

  15. Ora Fernando, classificar esta lacraia de “dona Maria” não é grosseria não. É até elogio, ha ha ha

  16. Será Lula e não haverá segundo turno.
    Será Lula ou será voto nulo.
    Numa hipótese (não for Lula) u q aliás é inconcebível) então não haverá eleição. ou seja um arremedo de eleição sem legitimidade.
    Lula Presidente!!

  17. A turma da Bufunfa não querem saber de políticos e sim quem irá ajudá-los com regras claras a ganhar dinheiro. Desse modo nem Alkimin nem Boostonarro ou Ciro, só Lula!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.