É o ‘caminho Trump’ que Bolsonaro quer seguir?

Donald Trump disse que está disposto a colocar o Exército para reprimir as manifestações violentas que explodiram em Minneapolis, no estado de Minnesota, nos EUA, em protesto contra o estrangulamento, em plena rua, de um homem negro. desarmado, já dominado e algemado, por um policial branco.

“Acabei de falar com o governador Tim Walz e lhe disse que o Exército está com ele o tempo todo. Qualquer dificuldade e assumiremos o controle, mas, quando os saques começarem, os tiros começarão ”, tuitou Trump, fazendo com que a provedora do microblog colocasse uma advertência de que aquilo poderia ser “a glorificação da violência”.

Com 40 milhões de desempregados no país, uma condução confusa da crise do coronavírus e uma tensão com a China que torna mais sombria a retomada da economia, Trump vive um de seus piores momentos de popularidade, com uma média de 54% de reprovação contra 44% de aprovação.

Não duvidem que a “manutenção da lei e da ordem” vire uma bandeira eleitoral substituta ao “Make América Great Again” que fracassou rotundamente e de ter se demonstrado que a miraculosa cloroquina também deu em fiasco.

Como, no Brasil, vivemos uma situação onde as semelhanças não são mera coincidência, é bom nos cuidarmos para que atos estatais de violência não acabem por provocar revoltas que inspirem nossa versão tupiniquim a tomar o mesmo caminho.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email