Moro, o deus, perdoa quem pede desculpas. Até para o golpe

Ônyx Lorenzoni apanhou um dinheiro em Caixa 2, desculpou-se e São Moro, o juiz Supremo, perdoou-o.

Agora Sua Santidade perdoa também o apelo de Eduardo Bolsonaro por um novo AI-5, porque “ele se desculpou”. E decretou: “assunto encerrado”.

Assunto encerrado, Dr. Moro, o senhor guarde para a sua turminha, para que o blogueiro aqui resista em dar ao senhor o conselho que, por toda a parte, dão ao presidente da República.

Tanto não está encerrado, que um certo Capitão Augusto, relator de seu autoritário projeto anticrime, postou hoje nas redes sociais uma imagem da Constituição brasileira sendo jogada numa privada.

Aquela, sabe, que ele jurou, nove meses atrás, “manter, defender e cumprir” para tomar posse como deputado.

Ou era “brincadeirinha”?

A sua sobrevivência política, Sr. Moro, acontece pelo grau de canalhice que se construiu neste país, com gente raivosa, medíocre e que tem a visão selvagem de que a lei é o seu desejo.

Diria a sua convicção, mas convicção é ainda algo elevado demais para quem tem ideias movidas pela razão, que não se torcem e distorcem pelas conveniências e ambições.

Quando um ministro da Justiça perdoa um apelo à ditadura e o vilipêndio à Cosntituição perde todo e qualquer direito a não ser chamado de golpista contra a ordem democrática.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

2 respostas

  1. Tem também aqueles quatro do supremo por enquanto que juraram defender a constituição no caso da 2ª Instância , parceiros do Moro , fizeram o mesmo que o Deputado , só que ao vivo e acores na TV justiça . Nem vamos falar do presidente do tribunal , quem cala consente .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.