Na TV Afiada, para deter o homem que nos conduz à morte

Está no ar, desde ontem à noite, meu primeiro vídeo na TV Afiada, criação do amigo Paulo Henrique Amorim, que além da saudade, deixa-nos a falta que um jornalista combativo – faz num momento grave como esse.

Uma vez por semana – e, eventualmente, outras vezes nesta emergência nacional, vou comentar o noticiário político, econômico e dividir com quase um milhão de seguidores do canal, as preocupações com o nosso povo e nosso país.

Assim que puder, tento melhorar a qualidade do vídeo, por enquanto no improviso do Skype.

Agora, porém, temos de lutar com as armas que tivermos, em defesa da vida do povo brasileiro.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

10 respostas

  1. Não, não se trata apenas de deter a Peste Humana que nos conduz à morte. Não basta mais esbravejar contra este genocida. É preciso também deter os responsáveis não apenas pela saída da Peste Humana do seu esgoto e por levá-lo ao poder, mas principalmente responsáveis pela cobertura assassina que estão lhe dando para promover o genocídio dos brasileiros. Ou fazê-los cumprir – mesmo que a contragosto desses bandidos -, a função para a qual o povo brasileiro lhes paga com o suor do seu trabalho. E entre esses responsáveis pelo genocídio, como criminosos de guerra, estão certamente os militares delinquentes e o seu patrono canalha, o general tuiteiro Villas Boas.

    Não, não é apenas isso – os generais que ajudaram o bandido alucinado a galgar o poder. Ao permitir a continuidade do genocídio de brasileiros, já iniciado, estes militares delinquentes, bandidos – e não apenas os generais -, são tão ou mais criminosos de guerra quanto a Peste Humana que colocaram no poder.

    O que o general tuiteiro Villas Boas, um dos maiores responsáveis pela Peste Humana, está achando do seu triste papel? Será que não está se considerando um criminoso de guerra? Da mesma forma que o bandido Ustra não se considerava – e seus seguidores também não – um torturador, estuprador e assassino?

  2. Parabéns Fernando Brito, somos todos aqui testemunhas diárias do excelente e dedicado trabalho de informação (a tal fidelidade canina a verdade factual que tanto se exige de quem pratica o que se chama de jornalismo ou comunicação social) que você desenvolve de forma solitária e honesta aqui neste TIJOLAÇO. Você mantém um equilíbrio raro hoje em dia: distância das teorias conspiratóides da locosfera (que substitui fatos por imaginação) e ao mesmo tempo da pura mentira deslavada e interessada, e o que é melhor posicionando-se clara e meridiamente de forma aberta e honesta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *