Sim, Jair, algo estranho acontece com nossa democracia: você

Para confrontar as medidas restritivas de circulação decretadas pelos prefeitos e governadores, por conta da pandemia, e a ação de apreensão de computadores e celulares de sua matilha de provocadores virtuais, Jair Bolsonaro postou em suas redes que “algo de muito grave está acontecendo com nossa democracia”.

De fato, algo de muito grave está acontecendo uma democracia que assistiu à morte de mais de 25 mil brasileiros e à contaminação de 400 mil pessoas sem que o seu presidente tenha se importado com isso nem perto do que se abalou em defesa de duas dúzias e meia de caluniadores cibernéticos, que vociferam nas redes contra tudo que não seja “100% Bolsonaro”.

Há algo de muito grave em que empresários estejam financiando “robôs” para esta malta de subversivos.

Certamente é muito grave também o que acontece com uma democracia em que os ministros do Governo querem enjaular os ministros do STF e estes, a golpes de caneta, tentam desmontar uma sublevação explícita contra o Poder Judiciário.

Algo muito grave está acontecendo com uma democracia onde um general reformado, ministro do Presidente, acena com abalos institucionais se houver uma ordem judicial (improvável, aliás) e o filho do presidente da República afirma que já não é uma questão de “se”, mas de “quando” será “necessária uma medida enérgica” que fará o pai ser “taxado como ditador”.

Algo de muito grave está acontecendo com a nossa democracia, e isso tem nome: Jair Bolsonaro.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

13 respostas

  1. Tudo o que ele escreveu acontecia na ditadura que ele elogia. Então ele é contra a ditadura militar? Daqui a pouco vai se dizer contra a tortura…

    1. Pois é, eu ia postar um comentário a respeito. O regime militar, que ele defende e afirma não ter sido uma ditadura e outros milicos dizem ter sido uma “defesa da democracia”, fazia exatamente o que ele descreve. Hoje é “um sinal que algo de muito grave está acontecendo”… Naquela época não era??

  2. Evidente o que pretende esse bandido e as forças armadas,portanto preparem-se,armem-se ou submetam-se.
    Eu estou pronto desde 2005 e creio que todo legalista deva se aprontar senão por ele mas pelos que virão depois.
    Se nos obrigam a luta teremos de adentrar a campo de luta sem piedade.

    1. SEM DÚVIDAS,TEMOS A OBRIGAÇÃO DE ESTAR PREPARADOS,ISSO NÃO É UMA ESCOLHA.

      OU ALGUÉM PENSA QUE PODERÁ FICAR DE FORA,ESPERANDO O FASCISMO BATER NA SUA PORTA???

  3. Eles se fazem de desentendidos. Até parece que não sabem que nenhum direito é absoluto. A liberdade de expressão é limitada pelos crimes de injúria e difamação. Podem dizer o que bem entender, mas devem arcar com as consequências. Se a liberdade individual fosse absoluta, estaríamos na lei da selva. Talvez seja isso que queiram. Até o momento em que suas próprias famílias são difamadas. Aí a coisa muda de figura.

  4. ..é muito grave qdo GENERAIS assistem calados um presidente tramar por uma população paramilitar que venha, em ultima instância, a ser ameaça velada até às suas próprias tropas regulares e constitucionais.

    1. O General Santos Cruz já emitiu nota, dizendo que as Forças Armadas não apoiam nenhum governo em particular e muito menos algum projeto de poder. Elas, segundo ele, vão se manter afastadas da vida política e militares da reserva não podem falar em nome delas. Se ele não fala em nome das FFAA, pelo menos fala em nome de grande parte delas.

  5. Em setembro de 2016, começa o processo do Lula
    http://g1.globo.com/pr/para
    Em janeiro de 2018, Lula é condenado em segunda instância.
    https://g1.globo.com/politi

    Em menos de 1 ano e 4 meses, Lula é condenado em segunda instância e tem seus direitos políticos cassados. Sofreu uma perseguição política para que não voltasse nas eleições de 2018 e contou com a omissão do STF. Enquanto isso, em 22 de novembro de 2018 a promotoria estadual intimou Fabrício Queiroz para depor pela primeira vez. Ou seja, um ano e seis meses e o caso da rachadinha não conseguiu nem pegar um depoimento do Queiroz.

  6. A missão do Bozo é o projeto anglo-sionista e financista. Como fantoche, ele e seus pimpolhos serão bem remunerados.

    O resto para ele não interessa, morram mil ou um milhão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *