Trump declara guerra à OMS

Na falta de atitudes e medidas para reduzir os efeitos de uma epidemia que, nos EUA, matou 104 mil norte-americanos e infectou perto de 1,8 milhão de pessoas por lá, Donald Trump acaba de anunciar sua mais aguda “providência” sanitária: romper relações com a Organização Mundial de Saúde, a OMS.

Trump acusou a OMS por não ter obrigado a China a suspender os voos, embora este país tenha anunciado a suspensão do transporte aéreo da região de Wuhan em 23 de janeiro, quando tinha apenas 457 casos casos e 25 mortes, enquanto os EUA, até pouco tempo, permitia aos cidadãos de seu poço de vírus viajarem por todas as partes do mundo que os aceitassem.

O presidente dos EUA acusa a OMS de ser “centrada na China”, reivindicando que seu pais tenha mais influência, por ser o que mais contribui com fundos. Para tirá-los, porém, Trump precisa da aprovação do Congresso e, com a mobilização mundial em busca de tratamento e vacina para o Covid-19, dificilmente criará problemas graves de financiamento para a organização.

Está claro que a estratégia trumpiana, depois do rotundo fracasso das pílulas mágicas de cloroquina, é a criação de um inimigo externo, os epidecomunistas da OMS e o “vírus chinês”, estas coisas que seriam loucuras inacreditáveis se já não estivéssemos convivendo aqui com esta fauna.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

5 respostas

  1. Esse OBESO,somente esta vivo,porque o João Vaine,morreu.Com a aparência,idêntica a um BISÃO,certamente o João já o teria abatido.

  2. o bolsonazi imita em seguida.

    depois os caras descobrem uma vacina, nós e os gringos ficamos sem, ou no fim da fila.
    ou provavelmente só nós.

  3. O próximo passo é declarar a OMS uma organização de narcotraficantes e terroristas.
    Depois aplicará sanções como de costume.

  4. É uma batalha perdida, essa do Trump. Desesperado com a visão da derrota eleitoral, está quebrando as mesas e chutando o pau da barraca.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.