CNT divulga segunda-feira 1ª pesquisa sem Barbosa

barbofora

Os que especulam sobre quem seria o “beneficiário” da desistência de Joaquim Huck Barbosa vão ter material para suas análises apressadas na segunda-feira, data a partir da qual estará liberada a divulgação da pesquisa registrada ontem pela Confederação Nacional dos Transportes, através da empresa MDA. É uma pesquisa tradicional, que esta em sua 136ª rodada e, por isso, permite comparações.

As perdas e ganhos dos demais candidatos, porém, não podem ser aferidas assim, ao sabor de superficialidades aritméticas do “mais um ponto, menos dois pontos”.

A “conta” política é, neste caso, francamente favorável à esquerda, porque significa que sai da disputa alguém que, apoiado por interesses conservadores, poderia criar confusão na cabeça do eleitor.

Ciro Gomes, em primeiro lugar, porque deixa “solteiro” o PSB para, em aliança formal ou informal, apoiá-lo, especialmente no Nordeste, onde a entrevista do governador maranhense Flávio Dino (PCdoB) mostra que não são suficientes as burradas do ex-governador do Ceará para interditar o caminho de uma aliança, caso persista o bloqueio à candidatura Lula.

Lula, por sua vez, sabe que anunciar agora o apoio a um “substituto” seria um duplo desastre.

Primeiro, enfraqueceria sua defesa, que perderia o seu eixo principal (e verdadeiro): a prisão do ex-presidente é, antes de tudo, apenas uma fórmula para evitar que dispute e ganhe as eleições presidenciais.

Em seguida, reduziria seu capital político, que tende a crescer quanto mais os outros concorrentes seguem embolados em degraus bem abaixo do patamar onde o ex-presidente se encontra. Nesta situação, apoio é algo que não se pode dispensar e muito mais ainda o do líder, disparado, das pesquisas de opinião.

Há, ainda, um terceiro fator, ainda não muito claro mas, a confirmar-se, certamente mais importante: os sinais de um aprofundamento da crise são evidentes e muito agudos. Recorde-se que o bem é lentamente percebido, mas o mal é imediatamente sentido.

A Argentina, aliás, fica aqui do lado.

No campo conservador, é certo que Geraldo Alckmin lucra com o sumiço de um candidato que poderia “comer” seus votos na elite, mas sua situação de subnutrição eleitoral é tão dramática que admite até roer os ossos do Governo Temer para chegar ao segundo turno.

Marina Silva, o ectoplasma da política brasileira, é algo difícil de avaliar pois, afinal, só existe nas pesquisas eleitorais. Não tem, como é possível sentir na vita prática, existência material e vaga apenas no mundo dos que crêem em sua existência.

A ausência de Joaquim Barbosa no processo eleitoral, sob todos os pontos de vista, ajuda a que haja uma mais clara compreensão do processo polar que, queira-se ou não, a eleição tende a tomar e, no qual Lula, candidato ou indicador de candidato, será a força decisiva.

Se Ciro Gomes quiser, tem tudo para ser o estuário desta força. Mas terá de reabir os canais com uma posição muito clara de solidariedade a Lula e ao PT. Não sou dos que enxergam como algo impossível: afinal, ele o fez (muito mais que nos seus rompantes e palavras) na prática, quando chega a “hora H”, desde o segundo turno de 2002.

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

43 respostas

    1. … Enquanto os bandidos tentam aprisionar a ideia de um povo livre, o Diabo mimiSHELL solto surta sob a égide do golpe vagabundíssimo!…

      ********

      Emprego, desemprego? Só a Míriam Lúcia explica!
      Vídeo hilariante: decifra-me ou te devoro!
      09/05/2018
      Sugestão do amigo navegante jornalista Leandro Fortes
      https://www.youtube.com/watch?v=mEvSLBul0VY

  1. Ninguém se iluda: o plano A dos golpistas é alckmin. Se chegaram ao ponto de derrubar Dilma com uma farsa no parlamento e de prender Lula baseados numa fraude judiciária, não há limites para as ações do grupo que quer legitimar o golpe através da eleição de um político experiente, com cara de sacristão, mas alma de ditador. alckmin tem anos e anos de experiência no comando do estado do Tucanistão, comandou o desmantelamento de SP desde o tempo em que era vice de Covas e é totalmente afinado com o projeto entreguista. Como antes, Honduras e Paraguai foram laboratórios para a legitimação dos golpes locais. No brazil ocorrerá o mesmo, com a fraude ocorrendo graças a um processo eleitoral manipulado, não a uma fraude que ocorreria na apuração dos resultados, embora isto também servir apenas como recurso auxiliar para dar o empurrãozinho final resultado.

  2. A análise apresenta boa fundamentação. Entretanto Fernando Brito considera Ciro Gomes como se esse fosse uma opção de esquerda ou centro-esquerda, o que não é verdade; Brito faz essa avaliação olhando para ações passadas de Ciro. Mas de 2002 para cá muita coisa mudou. Aquela era 1ª disputa presidencial de que Ciro participava e a 3ª de Lula (que se não a vencesse provavelmente seria a última). Hoje Ciro vê a eleição deste ano como a última chance dele concorrer e chegar à presidência da república; é por isso que o ego e ambição desmedida de Ciro fazem com que ele negue o óbvio (que Lula é um preso político e não apenas um político preso). Boquirroto e péssimo estrategista, Ciro “fugiu” para o exterior no in´cio do mês passado, queno foi decretada a ilegal prisão do Ex-Presidente Lula; não só isso: em vez de solidarizar-se com Lula, Ciro preferiu dar declarações ao gosto da direita golpista, oligárquica, escravocrata, cleptocrata, privatista e entreguista, dizendo “não ser puxadinho do PT” e outras tolices do gênero.

    Tardiamente Ciro percebeu a besteiras que disse e tentou remediar, pedindo para visitar o Ex-Presidente Lula, no cárcere. Mas Ciro foi arrogante e plantou na mídia golpista que foi Lula quem pediu a visita; é claro que a plantação de Ciro e apoiadores não colou. Nos últimos dias, percebendo a incapacidade em fabricar um candidato competitivo, a direita golpista, oligárquica, escravocrata, cleptocrata, privatista e entreguista te feito seguidas cooptações contra Ciro, enquadrando-o no programa neoliberal-privatista e entreguista, tocado pelo governo quadrilheiro de Michel Temer. Atraído por essa sereia, Ciro Gomes, político que não possui ideologia e identificação com qualquer partido (ele já passou por 12 legendas, indo da ARENA/PDS, passando pelo PSDB, pelo PPS, PSB,…, estando agora no PDT, que depois da morte de Brizola é apenas uma sigla), tem tido amplo espaço nos veículos da mídia golpista (que não o criticam mais) e tem recebido convites para participar de eventos e convescotes patrocinados pela turma da bufunfa.

    Pelo exposto acima fica claro que CIRO GOMES É UM CANDIDATO DA DIREITA, COM O APOIO DA DIREITA E DA TURMA DA BUFUNFA, A DO PODER REAL. A ala quinta coluna do PT e de outros partidos que se dizem ‘de esquerda’ se junta à direita golpista, oligárquica, escravocrata, cleptocrata, privatista e entreguista, mas tentando se passar por “frente ampla e não sectária de esquerda”, querendo sufocar as bases e militâncias do PT e da Esquerda e emplacar planos “B”, de Bola nas costas, de Bancos, de Bastardo ou, para usar um trocadilho mais leve, FHCiro. Mas as bases e militâncias não foram, não estão indo nem irão nessa onda manipulatória, não abrindo maõ da candidatura do Ex-Presidente Lula, de A a Z, até o final da partida.

      1. Enquanto a esquerda dorme achando que a direita não tem candidato para presidente, a direita quer mais do que nunca o domínio do congresso e vai traçando sua estratégia de propaganda nas redes para eleger seus deputados e senadores e ser maioria no congresso onde de fato está o poder de governar é fazer leis e reformas. O PT e a esquerda tem que mirar em eleger a maioria no congresso. Presidente sem congresso não governa e é derrubado.
        Lembrem que o PT e Lula sempre fizeram concessões e alianças para governar, é só lembrar que seu maior aliado nesses governos até a traição e golpe foi o PMDB o tempo todo. Apoiando Ciro se a esquerda focar em eleger a maior bancada de todas e tiver força e hegemonia no congresso, o Ciro será puxado mais para a esquerda automaticamente e vair ter que seguir uma pauta de esquerda senão não consegue governar nem aprovar nada lá. Seria o melhor cenário mesmo sem Lula, ter um congresso de esquerda. Acorda e comecem já a mudar o discurso colocando na boca do povo que para barrar o golpe só um congresso de esquerda e comecem a pensar em estratégias usando as redes sociais para divulgar os nomes dos deputados e senadores de esquerda pra que o povo tenha conhecimento.

    1. Cada vez mais, parece-me que a direita tem um plano “C”, de Ciro.
      Que, para a esquerda, provavelmente, será um cavalo de Troia.

  3. Acho fascinante a forma como setores da esquerda pensam sobre a eleição, como se NÃO estivéssemos vivendo um GOLPE.

    Planejam alianças mirabolantes, colocam Lula de lado, como se o GOLPE fosse impedir Lula para depois entregar o poder a outro que governe para o POVO.

    Será que Dino e outros ainda pensam no POVO ?

    1. o que fazer, então? vamos ficar chorando nos cantos, quando é visível que, assim como o impeachment, o povão não se mobilizou em massa nas ruas contra a prisão do Lula?? temos que cair no realismo, é o que nos sobrou. Não acredito em teoria da conspiração a la bolsonaro (“as urnas eletrônicas são sistematicamente fraudadas”) sobre fraude nas eleições. A justiça eleitoral, por mais problemas que por ventura pode existir goza de seriedade (não existem casos de fraude há décadas no Brasil). O PT tem que cair na real, a única solução para melhorar a situação do Lula é a vitória de uma frente de centro-esquerda, que terá, inclusive, a possibilidade de alterar o ambiente jurídico/institucional, a exemplo da indicação de ministros comprometidos com a CF para o STJ e STF…..e a troca da PGR.

      1. Concordo…. e diante de nossa incapacidade de reverter ou a capacidade de nossos adversários em impor o impeachment, a prisão de Lula e sua possível inelegibilidade (uma necessidade que os golpistas não podem se dar ao luxo de não se permitir):

        1º uma vitória nas eleições de outubro (aliás seria a 5ª seguida!) poderia ajudar a enfrentar e reverter o Golpe e, portanto, a eleição é o caminho mais legítimo, legal e principalmente possível/factível para isso. De resto só podemos contar com os erros dos golpistas que, para nossa sorte, não tem sido poucos, eles têm se dedicado a isso desde que se lançaram a aventura do golpe e as evidências estão ai por toda parte.

        2º a prisão e a inelegibilidade de Lula (outro movimento do Golpe de Estado em curso) apesar de ser totalmente motivada, injusta, arbitrária e discricionária, não deve ser usada para desqualificar ou
        deslegitimar as eleições de outubro. A defesa das eleições deve ser feita tanto do ponto de vista político-moral quanto do ponto de vista tático-prático: primeiro, porque a eleição é em si mesmo um valor democrático e constitucional-legal que também serve para nos distinguir dos golpistas e,s segundo, porque seria um enorme erro
        abandonar essa arena, o campo de batalha eleitoral, e deixar o campo livre para nossos adversários/inimigos além do mais a competição por votos esse tem sido o campo de batalha em que mais derrotas tem sido impigidas a eles (sabemos “eles”
        fogem delas como o diabo da cruz e que tudo o que mais gostariam seria “postergar” as eleições – o sonho de muito deles seria evitar para sempre esse “incomodo” de ter de passar pilo crivo das urnas).

        3º É verdade que uma esquerda isolada e sectária não elege presidente da República como já entenderam e comprovaram ao
        longo das últimas décadas as esquerdas dentro e fora do PT. Mas me parece fora de questão que o PT como principal obstáculo ao golpe e ao novo regime e principal partido da esquerda, tanto em termos quantitativos (número de representantes eleitos, preferência entre os eleitores, tempo de televisão disponível) como em termos qualitativos (a enorme força de seu exército de simpatizantes-eleitores e o papel e a lidereança inconteste de Lula, “vivo ou morto, preso ou solto, candidato ou não”), Lula e seu partido deve liderar uma frente anti-golpe e indicar e fazer campanha com e por seus seus candidatos seja à presidência, seja ao governo dos Estados ou seja aos cargos proporcionais, como os demais partidos dessa frente. Os partidos devem se unir em termos de um programa mínimo e comum que não pode deixar de incluir a revogação de todos as medidas tomadas pelo governo ilegítimo e golpista e de gerar uma organização social capaz de resistir a reação que virá a possível vitória nas urnas.

        (*) Infelizmente o PT e outros partidos de esquerda não adota os sistema de prévias, que seria a forma mais democrática preparar
        candidatos e partidos para as eleições.

      2. Essa vitória será comandada pelo PT. E o foco não será a presidência mas sim o Congresso Nacional. Cunha mostrou quem de fato manda. Simples assim

      3. observação: acho até válido manter por enquanto o Lula no Jogo, mas tem que ter um limite pra isso. Se até agosto não melhorar o cenário, o melhor a fazer é compor com o candidato viável eleitoralmente, com a indicação do vice (possibilidade de depois tbm seguir o mesmo projeto a partir da projeção, sendo o cabeça de futura chapa presidencial),resultando em ampliação do tempo de TV e dos recursos em campanha. Agora, se o PT inscrever o Lula com ele preso e todos os sinais de que será declarado inelegível é derrota certa pra esquerda. Pq dessa forma teria que continuar com o seu vice fazendo campanha, o que dividiria os votos da esquerda e centro-esquerda…..o PT iria pras eleições sozinho, somente com o seu tempo de TV e os seus recursos do fundo eleitoral. Além disso, não é tão simples a transferência do voto sem a possibilidade do Lula participar de campanha por vídeo ou palanque. Sem falar que o nome do Haddad mostra-se complicado inclusive internamente, não o vejo como um líder capaz de grandes mobilizações, tem um perfil mais ameno e intelectual.

        1. A inelegibilidade ainda não é um fato, mas será. Os golpistas não têm alternativa, é uma necessidade para eles e vão barrar a candidatura de Lula de qualquer maneira.
          Devemos continuar denunciando fora e dentro do Brasil o Golpe de Estado e seus processos kafkiano como o impeachment de Dilma e a prisão e a inegibilidade de Lula, mas a melhor maneira de lutar e de impedir que o Golpe imponha um novo regime é através de uma vitória nas eleições.
          Devemos trabalhar para isso e para eleger a maior quantidade de deputados, senadores, governadores e colocar O PT no segundo turno como fazemos desde 2002. O resto é conversa mole.

  4. A Direita não tem proposta, não tem candidato e não tem votos,
    Quanto ao Ciro, jamais receberia movimentos sociais no Palácio, nunca o vemos despojado, sempre um jeito tucano de ser.

  5. Será que terão pelo menos a honra de manter o nome do presidente Lula para que o povo possa manifestar suas vontades

  6. Brito, estou enganado ou senti uma brisa de torcida por Ciro Gomes? Vc que é sempre tão arguto em politica dizer que Ciro é de esquerda não faz justiça à tua inteligência. Ciro ou Haddad são os candidatos a Macron brasileiros. Aguarde. Quem saiu a Aarão ou filhote uspiano de FHC não degenera e não trai os seus. Abraço

    1. Não, a minha torcida pessoal é para que Lula seja solto, dispute a eleição e vença. O que não me impede de raciocinar com os fatos colocados e as probabilidades presentes. Quanto a ser “de esquerda”, prendo este conceito muito mais a ações reais do que a autodefinições ideológicas.

      1. Acho que a avaliação ideológica do Ciro não passa por um crivo que o saudoso Brizola apoiaria: até que a globo comece a bater nele pra valer – coisa que até hoje não vi – ele não me serve. Mas bater mesmo, violentamente, como fizeram com Lula Dilma e todo o PT.
        Prezado Brito, aproveito a oportunidade pra pedir uma liberação mais rápida de meus comentários.

  7. Precisamente, Brito! Quem tem a faca e o queijo na mão é Lula, com o fator tempo a favor do PT (recuperando os 20% de preferência…) e dele mesmo (o que tem a perder?). Ciro que precisa mexer os peões nesse xadrez (ao contrário do que pensam alguns internautas fãs do Ciro).

  8. O Ciro pode ser a grande surpresa da centro direita….Cuidado… Pedigree para isso ele tem.

  9. Pois é. Depois do Roda Viva de segunda feira, pela primeira vez vou deixar de votar no PT, o que fazia desde 1982, de cabo a rabo, exceção feita, em 1989 no primeiro turno, quando votei em Leonel Brizola, agora é Guilherme Castro Boulos. Culto, inteligente, 2 diplomas universitário, sintonizado com a demanda do momento da sociedade. Moeu os entrevistadores. Foi a primeira vez que uma entrevista sua. Me conquistou. No Ciro nem com reza braba, ou brava, com queira.

    Brito, ele tem perfil do Brizola para o momento.

    Abraço.

    Hélio.

  10. Porquê o blog não publica mais meu comentário? É possível saber? Estou fazendo alguma coisa errada?

  11. Parabenizo alguns blogs progressistas – especialmente o Tijolaço, Cafezinho, CaF e GGN – por essa posição de respeito e resguarda com relação a Ciro. Lula livre é inquestionável e a primeira opção, mas não podemos nos dar ao luxo de queimar as nossas segundas opções, especialmente quando o rentismo e as oligarquias estão com água na boca para ver um Bolsonaro manipulável ou um Alckimin presidente. A esquerda também tem que mostrar que não é só Lula. Que esquerda é um projeto, um grupo amplo e diversificado, disposto a enfrentar o 1% mais rico. Vejo muito da militância lulista partindo para o ataque barato ao Ciro e espero que isso cesse. Ciro, a partir deste ano, cessou completamente os ataques mais ríspidos com os problemas do PT e não ataca Manuela e Boulos. Ambos, também, estão sabendo quem é o inimigo certo a atacar e se preservam. Precisaremos dessa união para forçar um segundo turno. Com Boulos, Manuela, Ciro ou Haddad/Wagner, é hora de nos unirmos, mesmo que com candidaturas próprias.

  12. “Se Ciro Gomes quiser, tem tudo para ser o estuário desta força. Mas terá de reabrir os canais com uma posição muito clara de solidariedade a Lula e ao PT.”
    E o MST? Cujo apoio tem sido imprescindível ao PT, vide acampamento em Curitiba. O que o MST diz dessa possível aliança? E sobre o MTST de Boulos? Talvez Ciro já tenha se deslocando muito à direita, inviabilizando o apoio das bases aglutinadas em torno do Lula.

  13. Será, Fernando Brito, não teria ele finalmente migrado da esquerda para a direita como sabemos muitos fizeram, pois ele que me parece que ainda está mais para um Tasso Jereissati de que para um nacional-desenvolvimentista, trabalhista!

  14. A coisa não tá de brincadeira nas ditas “esquerdas”. Uma dúzia de insultos por semana do Ciro contra o PT e já percebe-se , por parte de setores da esquerda, uma tendência à aceitar a naturalização da prisão ilegal e infame do Lula. Começou com o Jaques Wagner que o Estadão diz ter declarado a possibilidade do PT ser vice do Ciro, o que foi desmentido pelo próprio Wagner. Depois o Flávio Dino que parecia tão convicto da ilegalidade da prisäo do Lula e do seu direito a disputar as eleições que solta uma nota dizendo ser necessário aglutinar forças em torno de Ciro e hoje apareceu a Manuela corroborando com a posição do Dino. Nos blogs, Ciro começa a ganhar espaços, recebendo um tratamento que o coloca como o candidato “natural” da esquerda. Entre mal disfarçados elogios ao Ciro sob sua atuação no governo Lula e críticas amenas que tratam os ataques desonestos do Ciro ao PT como simples”rompantes”, a esquerda festiva vai tocando o barco. Só resta perguntar: desde quando o Ciro é de esquerda? Será mais honesto tratá-lo como um candidato do Centro que dependendo da conjuntura balança para esquerda ou para a direita.

    1. pelo que ele coloca, tem sido mais de esquerda do que foi proposto pela aliança PT e PMDB nas últimas eleições. Acho, inclusive, interessante o perfil do Ciro, na atual conjuntura, por não ser o cara amigo de todos (paz e amor). Sabe exatamente o que é necessário, principalmente em termos de soberania nacional e na luta contra o neoliberalismo. A ideia de uma grande conciliação morreu, hj para o país voltar a crescer necessita de reformas estruturais (tributária, por exemplo) e contrariar interesses. Ciro diz abertamente que uma das propostas é a taxação das grandes fortunas e das heranças.

  15. O melhor para o PT é perder ganhando: Lula deveria indicar o Boulos como cabeça de um chapa Psol/PT. A realidade supera a ficção!

  16. Melhor perder com Lula, tentando do que ganhar com Ciro ,ironizando. E vamos parar de falar bobagens entre nos eleitores de Lula.
    Já passou da hora de damos mais munição aos adversários.

  17. Quero ver se haverá algum crescimento de Boulos nesta pesquisa. Se ele tem vida própria. Esse cara precisa se expôr mais nacionalmente,

  18. “Marina Silva, o ectoplasma da política brasileira, é algo difícil de avaliar pois, afinal, só existe nas pesquisas eleitorais. Não tem, como é
    possível sentir na vita prática, existência material e vaga apenas no mundo dos que crêem em sua existência.”

    Rindo até morrer. Melhor piada do ano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.